"Preconceito"

"Olimpíadas dos Desesperados"

 

Barata dispara pelo assoalho da sala

Veio disfarçada da cozinha

Na parede branca escala

Pratica o Wrestling Olímpico

Por quê não a Escalada Olímpica

Contrariando a lógica desaba

Que cheiro de Barata

A Barata exala

Que coisa chula

Ela reencarna a ressurreição

Revive...

E de malas prontas tonta toca Tókio

Decola em aeronave de 1a. Classe

Passageiros atravessados

Disfarçam talvez incômodos

A Barata puxa o cobertor atônito

E dorme!!!

O sonho dos metais cravejados.

 

Fim

Antonio Domingos

17/01/2020

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Gestores

    Parabéns por teu texto Antônio! Uma construção de palavras interessante! 

    • Angélica. Obrigado por sempre ler minhas publicações.Nem sei como agradecer.

      Obrigado...

      A Barata é uma metáfora...... Avaliações são muitas. Até eu mesmo faço diversas divagações.  

  • Caro Antonio Domingos:

    Parabéns pelo poema, bem original. Não fora nosso antigo preconceito e haveria muitas odes a esse inseto, campeão olímpico de viver... Perto dele, nossa espécie arrogante é somente um recém-chegado e já "doente dos pulmões".

    Abraço do j. a.

    • Olá amigo Geraldo.

      Isso mesmo. Cabe muitas interpretações

      Eu mesmo que escrevi tenho inúmeras interpretações..

      Obrigado

This reply was deleted.
CPP