QUEIMADA

 

 10033989870?profile=RESIZE_584x

Antes fosse um quadro somente

Mas é uma fotografia

De uma queimada

 

Fumaça com fuligem de carvão

O verde choramingou

A umidade evaporou

A vista lacrimejou

O ar sujo o pulmão sujou

Fumaça com fuligem negra

Que a tudo destrói então

 

A poluição preta

Passa voando por cima da terra ressecada

Revoada de tamanha arguição

Da queimada assassina e cruel

Que a tudo destrói então

 

Atravessa a cerca de madeira sem pedir licença

Aos animais nativos da terra e natureza

Que tem na alma a alma do interior

Que a tudo destrói uma dureza

 

A destruição da vida nativa repele novas sementes

A queimação das arvores arbustos e folhas

Não há antiácido que reconstruiu

Que o homem animal obstruiu

 

Enfim de tudo sobrou este ar espesso

A passar e a sujar os campos verdes

Enfim a vida e mais um tropeço

 

É causa de tamanha desigualdade

Queria voltar a ser criança

De novo sonhar com a paridade

Com uma imensa esperança

 

ADomingos

21/01/2022

Votos 0
Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Um poema lindo e muito profundo.

    Parabéns meu amigo Antônio!!!

    Um abraço

     

  • Gestores

    Que versos sensíveis e doridos. Infelizmente quem comete estas atrocidades não entende que estão se autodestruindo. Lamentável! Realmente devatador essa negligência com o futuro dos próprios filhos! Parabéns Antônio! Meus aplausos!

    DESTACADO!

  • Garo Antônio Domingos:
    Seu sensível e tocante poema remete-me a minha província natal: Os belos e rústicos chapadões de Goiás, com seu triste drama da queimada. Lembro-me que, certa feita (talvez há uns 42 anos atrás), houve uma exposição de aquarelas na Casa dos Contos aqui em Ouro Preto. Das dezenas de obras, a que mais me impressionou, na ocasião, foi exatamente uma denominada "O Cerrado Arde", se é que a memória não me joga uma casca de banana na frente de meus passos de reminiscências. Embora o artista não fosse propriamente "caro", a mesada de estudante impossibilitava-me de adquirir aquela aquarela. Ficou litografada (seja-me perdoado o trocadilho) na memória — e isso já é um senhor consolo...

    Abraço; j. a.

    • Obrigado prezado J.A. pela leitura e lembrança. A situação de destruição do eco sistema do Cerrado não cessou, infelizmente a destruição por queimada e derrubada da mata Amazônica aumnetou demais e bateu recorde de destruição em 2021

      Abraços de Antonio

This reply was deleted.
CPP