Relógio e o Tempo

 

 

54.JPG

 

Relógio e o Tempo

 

Ente querido

Amada joia

Quantos formatos

Designers

 

Nas paredes rachadas

Nos pulsos vaidosos

Nos bolsos de ouro

Cravado de diamante

 

Os ponteiros são não movimentos

São estáticos, repetitivos

Insípidos dobras na doença da pele humana

Movem-se sempre

A Hora

Minuto

Segundo

Repetitivo, chato, hipnotizante

 

Não anda rápido

Nem devagar

Nem para

Nem nada

 

 

O tempo

O mesmo da mesmice

Está sempre parado no ar

 

ADomingos

06-03-2021

 

  

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Gestores

    8732992470?profile=RESIZE_710x

  • Poeta Domingos que linda e verdadeira

    inspiração adorei ler parabéns abraço...

  • Gestores

    O tempo é sempre o presente, o agora.

    Mesmo se rodássemos o relógio para frente ou atrás

    só teríamos o agora, estático, presente.

    Parabéns Antônio por teu belo poema!

    • Muito obrigado amiga Angélica por belo comentário que em muito ajuda a gente que escreve. 

      Outra visão é um tema meio Kafiano, meio surreal e absurdo onde o tempo estaria paralizado.

      Minha intenção pesssoal era parar o tempo por um instante.

      abraços Antonio Domingos

    • Gestores

      Nem tão absurdo assim seria. A sensação que tenho,

      com tudo que acontece no mundo hoje, é que

      estamos suspensos no tempo por uma corda

      invisível onde a qualquer momento tudo começará

      a girar e andar novamente, como se nada tivesse acontecido.

      Sua intenção foi alcançada Antônio. O tempo parou em teus versos.

       

    • Muito obrigado mais uma vez.

      Feliz dia da Mulher para você amiga Angélica

      Antonio

       

This reply was deleted.
CPP