Rosas sangram sem Espinhos.

Rosas sangram sem Espinhos .

Ao encontro de cada pôr do sol,
saudade vai e vem,
solidões estão...
lua vem, estrelas brilham, aos vinhos.
As rosas,
sangram sem espinhos
quando,
não protegidas dos invernos
das solidões...
Nas vidas, que dizem serem unidas.

Ednaldo F. Santos  

10842788685?profile=RESIZE_710x

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

amor, chuva, vida, louco, desejo

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

This reply was deleted.
CPP