Poesias

Depois de uns goles

A timidez foi algo que não

 Existiu em mim depois daquele

 Cálice fulminante

O que eu sempre desejei e não 

Tive a coragem de dizer, foi ali 

Que tudo se consumou

Ela ouviu ao pé do ouvido

As coisas mais desconcertantes

Daquela noite especial

Jilmar Santos

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Gestores

    Quando o vinho destrava a língua os sentimentos ganham liberdade. Lindo! Bjs

    • Obrigado, Morso!

  • Parabéns!

    Beijos!La imagen puede contener: texto

    Bravo

    destacado044bellisimo.gif

    • Obrigado, Nieves!

  • Gestores Adm

    Muitas vezes na vida, muitas coisas/momentos passam por nós por causa da timidez.

    Bonito poema, Jilmar.

    Parabéns!

    • Obrigado, Edith!

  • Parabéns, poeta, belos versos, adorei. O álcool é capaz de esconder, maquiar a timidez... Abraços, paz e Luz!!!

    • Obrigado, amigo!

  • Vejo que você está florescendo mais a cada dia. Parabéns poeta Jilmar!

    • Obrigado, amigo Sam!

This reply was deleted.
CPP