Doce Desejo

Lembro da minha infância
Recebendo muitos saquinhos
Quando era só alegria
Na cidade a buscar doces
Balas, confeitos, docinhos
Suspiros, cocada, brindes
Bolas, bonecas, carrinhos
Para meninas e meninos
Crianças em algazarra
Formando filas ou não
Doces, o que queriam
Doces, o que pediam
E assim se buscavam
E de doces se lambuzavam
Em homenagem aos irmãos
Gêmeos Cosme e Damião
Era um dia perfeito
Um dia magistral
A criançada nas ruas

Em dia de doces, festas
Graças, reza, fantasia
Um dia sem preocupação
Só celebração...
Da alma, da felicidade
De doce com sabor poesia
Dia de recolher doces
Era assim que queria
E hoje lembro com saudade
Daquilo que quase não vejo
E digo com sinceridade
Hoje, eu enfrentaria a fila
E receberia o saquinho
Recheado de gostosuras
Hoje, esse é o meu desejo.
Giselda Camilo

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Giselda Camilo

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Gestores Adm

    Dulcíssima poesia, Giselda.

    Parabéns pelo momento lindo de inspiração.

    Destacado!

    • Obrigada, querida Edith! Feito no exato momento de desejo em voltar à infância para receber e saborear doces que até hoje guardo o sabor na lembrança. Bjossssss. (Hoje o doce já não é tão "doce")
  • As letras se concluem por si, em uma ária grandemente harmoniosa.

    • Obrigada, amigo SAM! Abraços.

  • Felicidades!

    3682863?profile=original

    • Obrigada, querida Nieves! bjos

  • Giselda lindas lembranças acho

    lindo tudo isso belíssima inspiração meus aplausos abraço...

    • Obrigada, querida Eudália! Bjos

  • Distribuo doces e balas para as crianças todos os anos, ver um sorriso abrangente é muito significante

    • Acho linda a festa da distribuição dos doces. O sorriso e a festa que as crianças fazem... Mas, faz anos que não presencio. Abraços poéticos, amigo!

This reply was deleted.
CPP