NA MESMA LÍNGUA

 

 

 

NA MESMA LÍNGUA

 

Não temos mais o beijo prolongado

O fulgor do amor perdeu-se no passado

Fecho os olhos e lembro com dor e nostalgia

Quando éramos ciência exata de nossa alegria...

 

Quando tuas mãos cobriam a extensão nua dos meus territórios

E teus dedos demarcavam aventureiros

As fronteiras infinitas de meu quase virginal amor

E desenhavam com expressiva arte os traços do desejo.

 

Quando teus braços eram o maior espaço entre dois corpos

Que meu corpo gostava, sempre, de ocupar

Na química perfeita de nossos sentimentos

Na consumação física dos nossos ensejos...

 

Quando o universo conspirava por nós

E o simples sussurro de tua inconfundível voz

Era melodia para todos os meus sentidos

Vibrando aos sutis acordes em doces arpejos.

 

Quando bebias nos meus lábios minha alma entregue

No toque, nas delícias, no perder das horas

Sem pressa de se ir, sem tempo pra ir embora

Falando na mesma língua, no enlace, no beijo...

 

By Nina Costa, in 11/04/2018

Mimoso do Sul, Espírito Santo, Brasil.

 

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • Lindo e inspirado poema Nina, amei

    Parabéns pelo romantismo que envolveu o tema.

    Gostei muito.

    Parabéns pela inspiração

    Abraços poéticos de Veraiz Souza

    • Obrigada, Veraiz! Muito me honra seu comentário!

      Fico feliz que tenha gostado, amiga!

      Beijos!

      Nina

  • Querida Nina, adorei teu poema, meus sinceros parabéns! Bjs, Marcos.

    • Obrigada, Mollica!

      Fico feliz que tenha gostado.

      Beijos!

      Nina

  • Quem sabe é essa sobrecarga de sensualidade e de romantismo que nos encanta nesses versos?

    Talvez, sejam as palavras que vão se desenvolvendo na configuração de um enredo sentimental?

    Também podem ser as imagens que você vai criando com a maestria de quem é poeta - e ponto!

    Resumo e conclusão possíveis: é pura poesia!

    • Nossa! Sinto-me honrada por tão dignificante comentário!

      Nem sei se mereço tanto, mas agradeço cada palavra.
      Fica aqui minha gratidão e apreço!

      Beijos na pleura, no miocárdio e na epiderme da alma!

      Nina

  • Relendo e aplaudindo!  Parabéns ! 

    • Obrigada Anjo!

      Beijos!

      Nina

  • Adm

    Poema lírico de excelente leitura.

    Lindíssima inspiração, Nina.

    Aplausos!

    • Obrigada, Edith!

      Hoje está um lindo domingo aqui em Mimoso, e eu desejo que aí, onde você está, seja também um dia abençoado!

      Grata pelo carinho de sempre!

      Beijos!

      Nina

This reply was deleted.
CPP