Um doce espinho chamado saudade

 716214?profile=original

716244?profile=RESIZE_180x180

 

 Nas auroras idas

O sorriso ecoa e voa

Por trás de tudo que foi

A magia flutua e pousa

Eram dias de travessuras

Ternas brincadeiras

Na fantasia das horas

Eu vivia a pular nos sonhos

Mergulhava nas cirandas

A girar o céu e as árvores

Tatuei os perfumes na memória

Ainda sinto o cheiro

Da Alma de flores

Da amada vovozinha

E os banhos de chuva

Que molhavam-me a inocência

Eu era despida de pudor

O mundo era meu

Habitavam em mim os sonhos

E neles tudo se criava

E esta doce saudade

desenha em meu ser

Suspiros e sorrisos

não dói...nem entristece

 

Jennifer Melânia

30/10/15

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • Gestores

    Só uma orientação, seu poema esta com dois títulos, na próxima deve constar um só titulo.

  • Gestores

    3586828?profile=RESIZE_1024x1024

  • Gestores

    Belo poema, você voltou no tempo, vi tanta coisa da minha vida. Parabéns!

  • 3586538?profile=original

    • Não mereço tanto amigo, mas obrigada pelo incentivo

    • Gestores

      Como? Claro que merece.

  • detalles_invitados_marcadores_libros3.jpg

    • Linda amiga, obrigada sempre. Bjim

  • Gestores

    Ah - Quanto os Tempos Idos

    - sempre felizes - nos trazem essas Lembranças

    Que fomentam e geram mais e mais Saudades!

    .

    Parabéns Jennifer pela tua linda Poesia...

    Nossos Aplausos - gaDs

    • Oi, Zeca, obrigada, você é especial. Ah, estou conseguindo salvar figuras e copiar rsrs...avanço enfim. Abraços.

This reply was deleted.
CPP