Inspirações

A PORTA DO INFERNO

Em 1945, o General Dwight D. Eisenhower, Comandante Supremo das Forças Aliadas, previu que algum dia surgiriam tentativas de descaracterizar os crimes nazistas como propaganda espalhada por seus inimigos, tomando desta forma medidas para evitar que isso ocorresse:

 

Naquele dia "12 de abril de 1945" eu vi meu primeiro campo de horrores. Ficava próximo à cidade de Gotha. Nunca fui capaz de descrever minhas reações emocionais quando encarei pela primeira vez a evidência inquestionável da brutalidade nazista e o desrespeito cruel a qualquer senso de decência. Até então eu só conhecia aquilo em termos gerais ou através de fontes secundárias. Estou certo, no entanto, de que jamais, em qualquer momento, experimentei uma sensação de choque igual. Visitei cada canto e esconderijo do campo pois senti que era meu dever estar em posição, a partir de então, de testemunhar em primeira mão sobre aquelas coisas, caso em algum momento surgisse a crença ou hipótese de que "as histórias de brutalidade nazista foram apenas propaganda". Alguns integrantes da equipe de visitação foram incapazes de prosseguir com o suplício. Eu não só o fiz como, assim que retornei ao quartel-general de Patton naquela tarde, mandei mensagens a Washington e Londres requisitando que ambos os governos enviassem instantaneamente à Alemanha um grupo aleatório de editores de jornal e grupos de representantes das legislaturas nacionais. Senti que a evidência deveria ser apresentada imediatamente aos públicos americano e britânico de uma maneira que não deixaria lugar para dúvidas cínicas”. (Depoimento escrito pelo General Marshall ao comandante em chefe aliado, General Eisenhower).

 

Eisenhower, ao encontrar as vítimas dos campos de extermínio, ordenou que todas as fotografias possíveis fossem registradas, e que moradores alemães de vilarejos vizinhos fossem trazidos aos campos e até mesmo enterrassem os mortos. Ele escreveu a seguinte mensagem ao General Marshall após visitar o campo de concentração próximo a Gotha, Alemanha:

 

A evidência visual e o testemunho verbal da fome, crueldade e bestialidade foram tão esmagadores que me deixaram um pouco enjoado. Em um determinado cômodo, eles haviam empilhado vinte ou trinta homens nus, mortos de fome, e George Patton não foi capaz nem de entrar. Ele disse que ficaria enjoado se o fizesse. Eu fiz a visita deliberadamente, com a intenção de ser capaz de dar um testemunho em primeira mão dessas coisas caso no futuro surja uma tendência em atribuir essas acusações à mera "propaganda". (Cartas do próprio General)

 

 

 

A Porta do Inferno (1)

 

Na primeira vez que eles vieram

Mais pareciam sombras alarmantes

Todavia, assim como vieram

Ameaçadoramente, partiram.

 

Mas, no fundo, todos sentiam

Que eles voltariam …

E eles retornaram …

Estavam armados

Trazendo no olhar

Um ódio aviltado

Que me deixou apavorado

Com o coração petrificado

By Antonio Trovão

 

 

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Antonio de Jesus Trovão

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Gestores

    132475305?profile=RESIZE_710x

  • Gestores Adm

    Saudações pelo compartilhamento.

    Boa tarde de domingo.

    • Muito obrigado minha querida Edith! Guardo você dentro do meu coração!

  • Belíssimo!

  • Obrigado meu prezado amigo! Teu elogio me incentiva a prosseguir

  • Como sempre digo, "o ser humano é PODRE"... Hoje não parece ser diferente, visto que a crueldade atual em geral e diversa também estrapola a dignidade e nos deixa horrorizados. O Caos sempre esteve presente no mundo, e cada vez mais absurdo, como está escrito. A Esperança é o Fim de Tudo; a tempestade, logo a Bonança. A Esperança é Cristo. Bela partilha, caro poeta... Parabéns!

This reply was deleted.
CPP