Inspirações

Amália Rodrigues

3648583126?profile=RESIZE_710xAMÁLIA 1920-1999

Ouvindo-a cantar, fiquei encantado,
E eu, que de fado não gostava,
Tornei-me, do fado, tão apaixonado
Que sem o meu fado diário não passava.

Sem ser santa, esses milagres fazia,
Somente com o poder da voz,
Transmitindo-nos um sentimento de alegria,
Como se cantasse só para nós.

Era tão simples e despretensiosa,
Na sua forma de viver e estar,
Que possuindo voz tão portentosa,
Afirmava não saber cantar.

O perfume da sua classe espalhou,
E afirmamos, sem chauvinismo nacional,
Que com as maiores figuras ombreou,
Fazendo respeitar o nome de Portugal.

senhora do fado o seu nome no mundo,
mas fadista do povo, preferia ser,
e a sua partida foi um golpe profundo,
nas gentes deste povo que a viu nascer.

Foram muitos os poetas que cantou,
Mas era sua a “estranha forma de vida”
E, por tudo quanto nos deu e deixou,
Nunca, nunca, a diva poderá ser esquecida.

Francis Raposo Ferreira
06/10/2019

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Bela e justa homenagem. Parabéns

  • Que beílssima homenagem a Diva do Fado, Amália Rodrigues.E como era Linda Mulher de rosto forte.Versos lindos de emoções a perfurmar a leitura.

    Meus avós e Meu Pai nasceram na Ilha da Madeira e vieram buscar oportunidades no Brasil.Sangue Portugues é o meu sangue.

    "Veio a família Domingos Ferreira"

    Parabéns Francis Raposo Ferreira

    de

    Antonio Domingos Ferreira Filho

     

  • Gestores Adm

    Lindo poema e bela homenagem.

    Aplausos!

    • Amiga Edith Lobato, boa noite. O meu sincero obrigado. Beijinho.

       

  • Belo texto.

    Aplausos!

    • Caro Alcebíades, boa tarde. Obrigado por tão gentis palavras. Abraço.

       

This reply was deleted.
CPP