Anhangabaú

 

Anhangabaú

  Nas névoas obnubiladas onde dormisse

o passaredo inebriado pela leve neblina

e, a quem acordasse  mais cedo, posto

que não houvesse nenhum segredo, e

fosse a agitada  cidade tão rápida como

torpedo. E por lá  Já existissem os “ramos”  

de  Azevedo  na mais plena  mocidade. Antigo  

cerne  a discernir  seus impregnados  segredos. Lá

sobejavam frondosos arvoredos. A lua derramava o seu

pranto de luz do Largo da Luz, passando pelo São Bento da

Cruz ao  sapientíssimo São Francisco  de Jesus. Não metere-

mos  aqui a religião. Embora,  se atocovelasse empolada multi-

dão.  Castro  e Barbosa  com seus pergaminhos nas mãos e muita

prosa se fazia da vertiginosa poesia  de antanhos dias transforma-

rem-se  em belíssimas  canções. São Paulo da Garoa, nave de boa

proa.  Nela continuavam seus  capitães a soletrarem seus versos

e  os de  Camões.  Abolicionismo  de  Nabuco a rezar o seu terço.

Século  dezenove,  onde  descartava grande nome:  Fagundes,

para  não misturar o Azevedo, que aqui se confunde, qual po-

eta Varela  respeitava  sem  medo.  Logo  seguiria do: Bexi-

ga, Rubinato e seus Demônios natos da garoa. Fato que

faria alusão  à paixão  da miscigenação do ítalo-lusófo-

no-alemão.  E de tantos  outros irmãos, somente pres-

tar a  atenção, gente,  índole boa, também de coração.

Quem diria que, tal megalópole pudesse à galope pro-

duzir  tamanha  poesia  apinhada  de  tantas estrofes.


jbcampos

 

 

MUNDO MÁGICO DA POESIA

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Gestores

    Grandes nomes da Literatura

    Aplausos por este momento de registro.

    Bela noite, João.

    •  

      Edith, você traz na verve o Lobato,

      que na veia ferve. o Monteiro

      fica no mosteiro de belo

      trato. bela criatura

      qual se afigura 

      de   nomes

      tão grandes 

      da nossa literatura.

       

      bjs.

  • Caro poeta seus textos é um presente, em tempos de tanta banalidade. Meus acatamentos sinceros!

    •  

      querido Sam, seu gesto é tão grande

      pra um escrevente tão pequeno,

      talvez um dia se expanda

      ao me aproximar

      do grande

      Sam

      Moreno.

       

      abraços.

  • Gestores

    Uau!! Belíssima composição!! Morei pertinho , na Caio Prado!! Saudades! Bons tempos vividos nesta magnífica cidade!! 

    •  

      uau! querida Angel, saiu

      do seu coração, fiquei

      repleto de emoção,

      seu  som  ecoou

      até a Consolação.

      beijo no seu coração.

This reply was deleted.
CPP