Arranjos do Tempo... (Historinha para ninar gente grande)

 

 

A um sopro do vento,

levas de folhas secas valsam estilosas,

mal comparando – airosas -,

como se fossem borboletas volteando a espavento. 

 

Despem-se de suas árvores frondosas

- quais páginas de velho calendário pregado à parede,

sacudidas, deixam suas bases fibrosas

e jazem no meio fio dos canteiros em rede.

 

Mais uma rajada,

outro punhado de lâminas se desprega da galharia

e flutua em forma espiralada,

projetando piruetas aéreas, à revelia,

juntando-se aos montículos já deslocados no chão,

na palma da mão.

 

Dois olhinhos miram a trajetória das folhas,

 - que se despedem com realeza -

e contemplam como se fossem bolhas,

o maravilhoso baile da natureza.

 

O menino, na pequenez de sua idade,

pensa grande, igual à gente adulta:

tudo ao nosso redor se transmuta,

as mudanças acontecem com velocidade,

o tempo cuida desse processo de novidade.

 

Percebe a presença de pássaros errantes;

bicam sutilmente flores em forma de cálices coloridos,

uma nuvem de abelhas acirrantes

rente aos cachos dos frutos amadurecidos.

 

 

Do banquinho da praça,

o garoto dá conta de um grupo de meninos

que pratica brincadeira, arruaça,

casais inúmeros gesticulam e trocam mimos.

 

 

O pequeno espectador

retira da mochila sua flauta de taquara

e com ares de tocador

seus lábios produzem notas de beleza rara.

 

O vento continua desprendendo a folhagem...

o menino propaga com suavidade a cantiga dos anjos...

o sopro de ambos transforma tudo... e os arranjos

do tempo modificam toda a paisagem...

 

 

Rui Paiva

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Gestores

    132486478?profile=RESIZE_930x

    • Exuberante demonstração de carinho, Março, bjs!

  • Gestores

    E assim é desde muito tempo, os anjos do tempo, seja lá de que época seja, vão modificar esse tempo segundo o conhecimento adquirido.

    Belíssimo poema, Rui.

    Aplausos!

    • Edith, muito obrigado por comentário tão generoso e belo!

  • Cada frase foi reproduzida na mente.

    Li com grande emoção sua belíssima obra.

    Parabéns querido amigo,Rui!

    Bjs

    • Obrigadão, Márcia Mancebo!

  • 3697752868?profile=RESIZE_710x

  • Linda inspiração.

    Aplausos!

    • Obrigado, Alcebíades! prazer em tê-lo em minha página!

This reply was deleted.
CPP