Bordas do tempo

7168959899?profile=RESIZE_710xBordas do tempo

Deixei nas bordas do tempo a lembrança:

Àquele amor que foi a minha vida,

Segui por tempo acalentado a esperança:

Teabraçar, sentir em ti, guarida!

 

Mas o destino jamais nos uniu.

Te esperei em todas as estações inutilmente,

Cada um de nós seu caminho seguiu.

Não nos encontramos sequer, casualmente.

 

Aprendi reter todas minhas lágrimas.

Senti que no viver não é como se almeja.

Tudo passa, como, nos rios as águas.

Só não esquece a boca, que te beija.

Márcia A Mancebo

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Boa noite poeta.

    Como sempre lindo versejar sobre oamor.

     

    1ab

    • Obrigada pela visita Nelson.

      Um abraço

This reply was deleted.
CPP