Canção de Natal

Canção de Natal
Então em frente ao piano
Folha branca
As teclas o velho lápis de madeira
Trago esta canção de um lugar
Não lembro ao certo onde é ou era
Mas ventava bastante...

Por tantas vezes eu Lhe pedi
Por tantas madrugadas implorei para que me mostrasse o caminho
Chorei, chorei tanto julgando-O e acreditando na certeza da injustiça e castigo desmedido
Quantas vezes fui aonde acreditava ser Sua casa
Acordava cedo caminhava altivo
Sequer percebia a roupa suja de lama na superfície frontal do que vestia

E achava que fazia o certo
Afinal eu procurava um caminho
Mas ao final do dia
Apenas não sabia para onde gostaria que aquele caminho me levasse

E eu chorei, chorei e sangrei
Segui sem sair do lugar e nada mais importava
Agora de meus velhos joelhos vertiam lágrimas rubras
Eu me rendia e por mais insano eu sorria
Aqui, bem agora, exatamente quando me curvava
Cansado de todo suposto sofrimento

Eu criei cada fantasma
Eu atraí cada pedra
Eu apaguei cada estrela brindando eu mesmo
Com cacos restantes e trazendo escuridão
Eu trouxe o deserto à realidade
Eu fiz isso

Mas sol e lua não se escondem por muito
Apenas quando fui forçado a olhar para baixo
Só ali pude perceber um ponto de Luz, uma pequena chama dentro de meu peito
Tentei tocá-la insucesso
Somente através do reflexo de minhas mãos ao tocar quem estava próximo eu conseguia
Era como uma alucinação
Mas a única forma de elevar a chama e sentir seu calor seria através de outro coração

E é assim
Nos preocupamos tanto em chegar a Deus
Encontrar o caminho até Ele
Que não percebemos que rastejamos

Queremos encontrá-lo?
Então loucura seja mas “ esqueçamos” Dele só um instante
Não chegaremos diretamente
Ao invés das horas de inércia façamos algo por nosso irmão com patas ou mãos
Nossa família, filhos, amigos, esposas, maridos, pais, mãe e avós, tios e sobrinhos, amigos e inimigos
Por todos que deveriam significar algo e simplesmente fazem parte do cenário
Tiremos o foco sobre Ele, e façamos o que nos ensinou

Olho e atenção ao perdão, em sorrir sorrisos honestos
Em calar-se e em estender a mão
O caminho até Ele está no abraço e no afeto
No carinho e no olhar
Na pequena joaninha
O Reino de Deus está em nossa consciência!
É fazendo o bem ao próximo que estaremos chegando a Ele

Não, Jesus não nasceu de fato no dia 25 de Dezembro
E o que importa?
Iluminada a noite em que Ele nasce em cada coração aflito
Esse é o verdadeiro dia de Seu aniversário

Um passo por dia mesmo que seja pequenino
Um passo de criança
Será retornando ao divino útero que O encontraremos
“Vinde à mim as criancinhas”

Mas o Natal está chegando
E nesse dia até as mais horrendas guerras
Presenteiam-nos com instantes de paz

Nesta estrelada noite mesmo que com nuvens e chuva
(Elas também tem o direito de comemorar)
Façamos uma Oração
Deixemos de lado orgulho e vaidade
Peçamos para alcançar a faculdade de enxergar a Verdade
Abrace com sinceridade
E chore pouco que seja
Não fale muito, ouça a canção

Muito ocorre silenciosamente ao nosso redor
Sorria novamente
Temos uma chance aqui, vocês não veem?
Não? Então feche os olhos e veja

A oportunidade não deve passar
Todos os dias uma nova nos acotovela
A cada segundo a cada passagem
Tudo é abençoado no ciclo da vida que permeia nossa existência
São pequenas chances de fazer o bem o que é certo
Trazidas pelo vento a cada bater das asas de todos os pássaros do Universo infinito

E se ontem eu chorei e sangrei
Eu hoje agradeço
Meus joelhos cicatrizados sustentam a Fé que edifico
Um pequenino e ingênuo passo ainda
Mas sincero
E a certeza de encontrar o verdadeiro propósito de minha vida
E a Ti agradeço

Deixo a todos daqui e dali
Uma abençoada Noite de Natal
Aos que estarão em suas casas ou trabalhando
Caminhando ou ainda dormindo
De todo coração um carinhoso beijo a cada um de vocês
Fiquem com Deus
E obrigado por estarem aqui...
Feliz natal

PS: Sim eu sei estou um tanto ausente...mas peço que me perdoem, por motivos que apenas as Estrelas poderiam explicar, mas não ouso perguntar, tive um mudança significativa em meu horário de trabalho, inclusive tendo agora muito menos tempo para estar próximo à poesia das letras, mas talvez algo mais perto da poesia do dia a dia...saindo parcialmente de férias retornarei à esta casa, que com tanto carinho me acolheu, em Fevereiro, esperando poder compartilhar com vocês as palavras que me chegam, e sorrir ao ler tão lindas poesias que aqui trazem e preenchem nossos corações de tanta beleza.
Desejo a cada um de vocês e suas famílias um abençoado Natal, que seja um instante ao menos, independente da religião, de Paz, de encontro com si próprio, de Luz, de agradecimento, de amor e perdão...
Obrigado a cada um, Deus os abençoe
Até a volta, beijos...

https://www.youtube.com/watch?v=pzkg3kBIv88

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Gestores

    3757829160?profile=RESIZE_710x

    • Ah perdão..perdão por só saber agora...perdão pelo tempo afastado e sem palavras saber o ocorrido...sei que neste momento está cercada de todos aqueles que a acompanharam em forma de luz, todos aqueles que te amam e que ama ...que seu retono ao lar tenha sido repleto de carinho e amor...obrigado, obrigado de coração por cada palavra que aos textos e a mim dedicou...beijo grande de coração. Fica com Deus minha querida Marso

  • Belo texto.

    Aplausos!

  • Bom lembrar que para nos aproximar de Deus é  bem mais simples do que a maioria entende. Lindo texto. Mensagem bela de Natal. Boas festas para você.  Abraço. 

This reply was deleted.
CPP