LAMA!

Você pensa que conhece

Essa canção

Mas, não conhece não

É uma ladainha

Chorosa e sofrida

Que a todos alardeia

Que o sal da terra

Tornou-se podridão

Não há mais lágrimas

Pois seco está o coração

Restou apenas LAMA!

Enxurrada sufocante

Rastro chocante

Sonho distante

Que foi enterrado

Não apenas no chão

Mas desencarnado

Na dura e fria solidão

E qualquer compensação

É miséria esfumaçante

Para quem viverá

Para sempre na

Mais pura escuridão!

Lama corrompida

Por pura cobiça

De uma irrefreada

E insana injustiça

By Antonio Trovão

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Antonio de Jesus Trovão

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Gestores Adm

    Mais tragédia que nos deixa em estado de choque e perplexos.

    Maravilhoso poema.

  • Aplaisos poeta elos seus lindos e tristes versos!

    Emocionada eu aqui...

    Beijosssss

  • Gestores

    Ah Poeta... Quando pensamos que secamos nossas lágrimas, descobrimos que pior que secar, elas ora são feitas de Lama...

    Cruel Lama que devora tudo por onde passa... Cruel Devassa!

    NOSSOS APLAUSOS HEMOcionados pela tua Poesia, que de algum modo, se transforma em Sementes, para o Re-Nascer...

    Ainda que quase moribundo co'a Poesia na Cama... Afogada pela LAMA!!!

    gaDs

    125510287?profile=RESIZE_180x180&width=96&height=96&crop=1%3A1

    Antonio de Jesus Trovão
    Onde o amor e a amizade se encontram em poesia
    • Vocês, meus queridos poetas, me deixam muito sensibilizado com suas palavras, que são o único e maior incentivo para que eu continue a escrever. Muito obrigado pelas palavras elogiosas que guardarei no fundo do meu coração!

This reply was deleted.
CPP