Madrugada  

Veja ela, cara de mocinha, mente cheia de fé,

Doutora de sua vida, sabe bem o que quer.

Ela conquista o mundo com seu jeito.

Onde chega ganha respeito, menina mulher. 

 

Nas madrugadas vazias, ela sempre com livro na mão,

Pela fresta da janela vem ninar seu sono,

De relance o sol na mansidão.

 

Ela não pode parar e analisar

Pois dá dor no coração,

Quanto barulho de carros,

Muito ferro e concreto armado.

Lágrimas corres, ela lembrou,

Lembrou do gado e do galo que lhe acordava lá no “interiorzão”.

 

Lucas Hêrique

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Lucas Hêrique

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Parabéns Poeta.  Belos versos, puro lirismo e poesia.  Bom final de semana.

     

    • Obrigado Luiza Menin Manfredi, saber que gostaram é muito importante para mim. 

      Tudo de bom, tenha uma bela semana.

  • Parabéns poeta

    AH ,eu amei a leitura deste belo texto

    Delicia essa vida pacata do interior

    Paz e luz sempre

    • Obrigado Ana Lucia, grande abraço.

      A vida do interior é maravilhoso para quem deseja estar em maior sintonia com a natureza.

  • Gestores Adm

    A paz do interior irá, sempre, está acima do corre corre da cidade grande e, o amor pelo lugar dos primeiros passaos não morre e, se mostra, sempre, em forma de saudade.

    Aplausos, Lucas.

    Lindo poema.

    • Obrigado Edith.

      É muito bom sentir saudades, é sempre sinal que as lembranças são boas.

  • Enorme alegria em saber que gostou Angel. 

    É uma homenagem a uma amiga que deixou o interior e foi para a capital estudar.

    Felicidades para ti.

    Abraços.

  • Gestores

    Meus aplausos Lucas!! Encantada com teus versos!! Parabéns!! 

This reply was deleted.
CPP