Seguindo só...

Seguindo só...

Seguindo só…

Eu que fui sempre mulher aguerrida
Tropeço nos passos e lentamente
Adormeço na noite e embevecida,
Tristonha, não vejo a estrela tão linda
Despontar com brilho tremeluzente.
Sou dona de mim, pois, já sou senhora
Tudo que faço, faço com amor.
Tomada por fúria vou- me embora
Se noto que ninguém me ouve o clamor.
Então, seguindo só, vou mundo afora.

Márcia A Mancebo
25/08/2021

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Gestores

    9531537900?profile=RESIZE_930x

  • Mas que lindo! Os versos, as cores e a imagem formam um belissimo conjunto que inspira!

    1 ab

    • Obrigada, Nelson.

      Um abraço

This reply was deleted.
CPP