Soneto do Bem e do Mal

3676860228?profile=RESIZE_710x

Soneto do Bem e do Mal 

 

No cerne da alma humana, o mal habita,

nasce em mim esta imensa dor factual

e a escuridão imposta é infinita,

caso eu olhe nos olhos deste mal

 

Porem  toda a minha alma explicita

que há amor e ele não é residual

e toda esta força nos habilita

a catrafilar todo este mal

 

A cada pequena fibra de um tema

nasce a inquietação no meu ser

pode e talvez não seja poema, 

 

não importa, pois me fará renascer

e isto para mim não é nenhum problema

porque um dia o mal, o bem... Há de vencer.

 

Alexandre Montalvan

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Alexandre

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Gestores Adm

    Esse sempre será o desejo do homem, que o bem triunfe sobre o mal, entretanto, para isto acontecer é necessário o homem fazer mudanças dentro de si.

    Aplausos, Alexandre.

  • Sinceramente nem sei o que comentar, mas não me furtarei, depois de ler este Maravilhoso Poema.Bastava dizer. Belíssimo Poema.

    Rimas encantadoras de palavras mais comuns com palavras mais residuais.O Poema trás a beleza dela em si, e ensinamentos preciosos de Vida.

    Parabéns com aplausos, caro Alexandre.Abraços de Antonio Domingos

  • Muito belo soneto. Que o bem vença sempre na luta diária da vida. Aplausos mil

This reply was deleted.
CPP