Minhas Atividade

Alexandre Montalvan posted a blog post
Soneto do Amor ProibidoDiz-me querida que eu te persigocomo o colibri persegue a florque não quero sentir o perigoao me entregar a este louco amorEu bem sei de mim e não consigoconter o meu lado pecadoreste amor que é proibido eu maldigoenraizado em…
19 de Dez de 2019
Alexandre Montalvan posted a blog post
minha almaalma minha almaque fazes contida neste corpoimpuro que nas linhasque em minha mão se espalmatal qual um leque de luzes e trevasnas ondas das verdes relvasalma minha almaperdida nesta lúgubre prisãosem asas sem arno céu na mais completa esc…
10 de Dez de 2019
Alexandre Montalvan posted a blog post
 O Último GritoLábio! vem no teu ultimo grito de guerra,na loucura de devanearsabia o amor ao abrir sua janela,a fuga da luz para as sombras da terra,e a penumbra espreita as raízes, a paixão.Do riso agudo ao cume do penhasco,as pedras que rolam no…
9 de Dez de 2019
Alexandre Montalvan posted a blog post
Deus Morto???Ai meu Deus, esta é a minha facetoda cheia de verdadesmas a verdade é nenhumaexceto apenas umatu começas a morrer assim que nasceFiz de uma casa um continentecheia de cômodos e uma cozinhaperdida coitadinha, encolhida e profundae a toda…
2 de Dez de 2019
Alexandre Montalvan posted a blog post
DecadênciaChegamos ao meio, entre o branco e o pretohouveram infinitos amanheceres. Eramos um tubo de ensaio,eu e você permeávamos o tédio entre abril e maio.Havia doçura mas não mais prazer, éramos jovenseu sabia, e a cada amanhecer já não havia ma…
26 de Nov de 2019
Alexandre Montalvan posted a blog post
       Sem Dizer AdeusNinguém diz a verdade das coisas,talvez porque ela não exista;Até mesmo quando um pequeno pássaro pousaem um galho de arvore, que com seu pesocomeça a partir-se.Não cai porque a verdade não existeque eternamente haja ou seja,po…
23 de Nov de 2019
Alexandre Montalvan posted a blog post
        O Amor  e seu Flagelo Se tu queres que haja magiaQue emane da tua alma solitáriaUm amor que se extravase em poesiaE que dure muitas vidas e não apenas dias Se tu queres teu olhar irradiando harmoniaE que da tua boca aveludada e maciaSomente…
18 de Nov de 2019
Alexandre Montalvan posted a blog post
Não me Culpe Não me culpe por ser como eu souno ardor do amor sou uma usinano suor desta trama que enredoulongos gemidos marcados na cama A paixão extremada em pleno vooque faz de você a mais femininao tesão que inflama, a nós abrasoue incendeia a c…
13 de Nov de 2019
Alexandre Montalvan e João Carreira agora são amigos
11 de Nov de 2019
Alexandre Montalvan posted a blog post
Sapo LadrãoUm ditado antigo e verdadeirocadeia é para preto, pobre e putano Brasil é um fértil canteiroe o STF favorece esta condutaAbriram as portas do infernoo STF soltou os colarinhos brancosladroes saem com seus caros ternosaplaudidos por otário…
11 de Nov de 2019
Alexandre Montalvan posted a blog post
Terra Seca Havia tanta misériaque as pedras viravam comidao tempo lento doíae a vida secava na terraabrindo ferozes feridas Opacas as faces marcadascom cheiro de mal nascidasos lábios encorrugidose as almas desventuradasnesta vida, todas amortecidas…
8 de Nov de 2019
Alexandre Montalvan posted a blog post
Deusa da LuxuriaOs teus seios pedem e consentembeijos na tua pele ardentesal a escorrer pela boca... incandescente.E a primavera que de repente,exala no mundo essência de floresE o sol que brilha no céucomo um halo na cor do mais puro cobre.E o rio,…
3 de Nov de 2019
Alexandre Montalvan posted a blog post
Anjo e um SorrisoAnjo porque faz tantas promessasse tem pressa de conhecer todo meu servenhas mansa diluída e confessaque o amor é uma flor a se apreender Anjo as tuas mãos são como sedadeslizando pelas águas de um lagoés um fogo de poderosas labare…
31 de Out de 2019
Alexandre Montalvan posted a blog post
Incontrolável AmorIrresponsável  é esta ternura cheia de um tesão crescente nestes beijos eloquentes de língua lábios e dentes amando tua figura. A paixão tencionada e cortante é pura sequela no desespero deste dia de fogo estou louco e mudo com lín…
25 de Out de 2019
Alexandre Montalvan posted a blog post
Soneto do Bem e do Mal  No cerne da alma humana, o mal habita,nasce em mim esta imensa dor factuale a escuridão imposta é infinita,caso eu olhe nos olhos deste mal Porem  toda a minha alma explicitaque há amor e ele não é residuale toda esta força n…
23 de Out de 2019
Alexandre Montalvan posted a blog post
Olhos do Ator O clarão azul do silencioturva era a sua retina mortasalta nuvens que dos céus despencamsobre este desperto coraçãocom sua artéria aorta. Indevassável os seus olhos escurose a sua córnea  fina esbranquiçada como vidroestilhaçada era ma…
19 de Out de 2019
Mais…

Comentarios

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

This reply was deleted.

Sobre Mim

Aniversário:

Fevereiro 3


1) Qual o teu nome completo?

Alexandre Montalvan


3) Data de nascimento (não é necessário o ano)

03.02.1956


4) Local de residência (apenas Cidade, Estado e País)

são paulo - sp


5) Mini Currículo (trabalho, experiências, gostos e ou preferências, família, produção poético-literária...).

Comecei a escrever a aproximadamente uns 5 anos, como uma forma de terapia e não consegui mais parar. Eu posto meus poemas no Peapaz, Recanto das Letras, Luso poemas, aprendi também a criar vídeos com meus poemas e tenho uma pagina com aproximadamente 90 vídeos no you tube.


6) Quem o/a indicou para a Casa dos Poetas e da Poesia (ou como ficou sabendo desta)?Cite o nome da pessoa que a/o indicou ou convidou.

Ninguem me indicou


8) Está ciente que as poesias eróticas (caso as tenha), devem ser postadas no Grupo de Literatura erótica?

Com certeza


9) Concorda em participar e interagir conforme possa, com os demais membros nas atividades da Casa?

claro que sim


11) Caso possua, deixe o Link do Facebook, Recanto das Letras ou outro site onde possamos saber mais de você.

http://www.facebook.com/alexandre.montalvan2


12) Publique neste espaço, uma Poesia ou texto de tua autoria. (não precisa ser extensa/o)

Folhas Mortas Tudo o que existe no mundo tem o gosto da angústia do enorme vazio da solidão folha seca a boiar no mar em suaves vens e vão. Um disforme desespero sem sentido transparece em minhas tremulas mãos eu não sei onde foi que se perdeu o meu triste e corroído coração. Tantas são nuvens de rumo incerto que fazem o vento urrar como leão a alma secar no sol em um deserto e morrer de tristeza e desilusão Em tudo são apenas folhas mortas no vento em redemoinho de aflição e rodopiam silenciosas e não importa a dor que há em meu pobre coração. Alexandre Nas Sombras do Teu Olhar Escuros e profundos abismos eram os teus olhos, tão negros misteriosos na noite, anseios delicados sussurros roubados mas embriagantes e brilhantes preciosos perenes pecados. As cascatas de estrelas no céu eram cor de fogo em teus cabelos e esvoaçavam ao vento feito véu e flutuavam em meus pensamentos Em teu ar floresceram enigmas no teu céu pétalas de rosas em teus mares negros estigmas fruto de sonhos, dores pavorosas. Inatingível era o teu coração granito triste na terra suada alcova mágica sonhos e paixão e no olhar apenas uma sombra velada. Montalvan


Conquistas pela participação


Pontos ganhos: 3760

Grupos que participo

CPP