Ultimamente

8254282300?profile=RESIZE_710x

 

 

 

Ultimamente 

Ultimamente uma tristeza me abate
Ao refletir quão frágil é a vida
Um sopro, uma vela que ao acender
Vai diminuindo até chegar no final.
Esse fato me deixa comovida
Pois, não há como reverter
Vem à mente uma resposta afinal,
Viver é um grandioso combate.

Combate que só os fortes resistem
Não se entregam à lamentações
Passam horas sim, se questionando
Tentando encontrar soluções
Usando da razão não desistem
Tem o amor incrustrado no coração.

Lutam, enfrentam as tristes agruras
Dão o melhor de si sem esmorecer
Não se lançam a simples aventuras
Levam a sério o que há pra se resolver.

Sem ser agnóstico tem grande fé
Que os dias voltem à normalidade
Pois, não há Ser que fique em pé
Não dobre os joelhos com humildade
À pedir união entre irmãos e até
Que esse martírio seja sonho e não verdade.

Marcia A Mancebo
22/11/20

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Márcia Mancebo

    todo gigante tem a hora certa de cair

    o amor no coração misturado com a fé remove tudo

    a vitória está chegando,mas é necessário a união entre irmãos,pois este martirio é na verdade um pesadelo,que com aprovidenia divina se desfará

    muito bonito

    atenciosamente

    Davi/Guardião do amor

  • Gestores

    8251976067?profile=RESIZE_710x

    • Que lindo!!!

      Obrigada amiga 

  • Gestores

    Tão frágil que, tudo o que sabemos dela é o hoje.

    Amiga, lindo poema.

    Parabéns!

    • Verdade. 

      Obrigada querida.

      Bjs

  • Sempre muito sensivel e lirica, carissima Magaly. Um brinde ler seus escritos. Parabéns

    • Obrigada amiga, 

      Bjs

This reply was deleted.
CPP