Gestores Adm

I Oficina de Rondel sobre mote

Rondel O Rondel é um gênero de poesia francesa. Sua forma é sempre a mesma, não varia nunca.

É formado por duas estrofes de quatro versos e uma de cinco versos, nesta mesma ordem.

Pela maneira que é estruturado, o Rondel irá sempre ter apenas duas rimas. As rimas são: ABAB/BAAB/ABABA.

Tem uma peculiaridade: os dois primeiros versos da primeira quadra vão ser os dois últimos versos da segunda quadra.

Temos que cuidar ainda, que o primeiro verso da primeira quadra será o último verso do poema (da estrofe de cinco versos).

A preferência do versos é de sete ou oito sílabas poética (não é rígido), portanto pode ser feito em verso livre, só não pode ser verso quilométrico.

Exemplo

Desilusão

  Sofri por amor, mas meu pranto secou-se, (A)

          Nas íngremes margens da desilusão! (B)

           Amargo meu peito de dor exilou-se,  (A)

         Nas grutas profundas da dor, solidão. (B)

             Tornei-me rascunho, mera ficção,   (B)

      E apenas tristezas o tempo me trouxe.  (A)

Sofri por amor, mas meu pranto secou-se, (A)

         Nas íngremes margens da desilusão!  (B)

         De todo esse amor que era tão doce, (A)

         Ficaram lembranças caídas ao chão. (B)

                  Mas a poesia não congelou-se   (A)

           E brota do fundo do meu coração.    (B)

Sofri por amor, mas meu pranto secou-se! (A)

Edith Lobato

A oficina funcionará do segeuinte modo:

Será deixado um mote de um verso para o participante se inspirar ou usar este verso como começo do seu rondel, quando postar sua composição, deve deixar outro mote em tela para o próximo partiicpante.

Regras

1. Todos os membros podem participar.

2.Permitido comentários sem imagem.

3. Permitido formatação dos poemas

Boas composições!

 

 

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  •  Mote

    Se a solidão em sua porta bater

  • Quando…

    Quando não estás comigo, entristeço
    Vejo em minha volta o mundo revirar.
    Não sei se penar eu mereço.
    Meu único pecado foi te amar.

    Te vi, fui logo me apaixonar;
    Te quero tanto, dou - lhe apreço.
    Quando não estás comigo, entristeço.
    Vejo em minha volta o mundo revirar.

    Amor a ti devotado, não tem preço.
    É imenso, tão imenso como o mar.
    Teu coração lindo, bem conheço.
    Aprendi contigo o que é amar.
    Quando não estás comigo, entristeço.
    Márcia A. Mancebo.
    17/10/19

  • Próximo mote: Quando não estás comigo

     

     

    Inspirado num tema de uma música do poeta Everaldo Barreto de Farias

  • Vida que segue

     

     

    Se acaso me encontrar, siga em frente

    Segue teu rumo sem me abordar

    Tempos vividos...amor findo entre a gente

    No passado não podemos nos sustentar

     

    Antes  nos incendiávamos só de olhar

    Nada restou dos desejos ardentes

    Se acaso me encontrar, siga em frente

    Segue teu rumo sem me abordar

     

    A rotina consumiu a lascivia tão urgente

    Apenas lembranças de quando éramos um par

    Desencontros e enganos tão frequentes

    Corações estilhaçados, não tem  como reparar

    Se acaso me encontrar, siga em frente.

     

     

    Lilian Ferraz

    14/10/2019

     

     

  •  

    Mote:

    Se acaso me encontrar, siga em frente

  • Capricho

    Ou me queiras, ou me deixas.
    Teus deslizes, não posso aceitar.
    É tamanha tristeza e as queixas
    Cansada estou, ter que aguentar.

    Se for para comigo, continuar
    Não exija que eu seja gueixa.
    Ou me queiras, ou me deixas
    Teus deslizes, não posso aceitar.

    No meu capricho, tu, não mexas
    Posso não conseguir suportar
    Se hoje for embora, me deixas
    Como pássaro livre a voar
    Ou me queiras, ou me deixas.
    Márcia A. Mancebo
    (20/09/19)

  • Próximo mote: Ou me queiras, ou me deixas.

  • Vou vivendo e amando o viver.

     

    Hoje não choro mais de saudade

    O tempo curou as velhas feridas

    Daquela nossa intensa cumplicidade

    Jaz no passado... são águas passadas!

     

    Com outro ânimo, agora aprecio a vida

    Busco  tons de alegria e felicidade

    Hoje não choro mais de saudades

    O tempo curou as velhas feridas

     

    Neste caminhar sinto-me renovada

    Tenho com o viver mais interatividade

    Creio que o amor é semente cultivada

    Com afeto e bem querer, é uma verdade!

    Hoje não choro mais de saudade.

     

     

     

    Lilian Ferraz

    20/09/2019

     

     

     

  •  Mote em tela:

    Hoje não choro mais de saudade

  • Longa é a estrada.

    Eu te encontro nos caminhos do sonhar
    Justamente na hora precisada
    Num momento que queria abandonar
    a esperança de ser por ti, amada.

    Caminhando sozinha, desesperada
    Por ter perdido a ilusão de amar
    Eu te encontro nos caminhos do sonhar
    Justamente na hora precisada.

    Resta agora, meu desejo realizar
    Convidá — lo á seguir… Longa é a estrada.
    A teu lado, tua mão podem segurar
    Em teus braços estarei amparada.
    Eu te encontro nos caminhos do sonhar.
    Márcia A Mancebo
    (13 / 09 / 19)

This reply was deleted.
CPP