Gestores Adm

I Oficina de Rondel sobre mote

Rondel O Rondel é um gênero de poesia francesa. Sua forma é sempre a mesma, não varia nunca.

É formado por duas estrofes de quatro versos e uma de cinco versos, nesta mesma ordem.

Pela maneira que é estruturado, o Rondel irá sempre ter apenas duas rimas. As rimas são: ABAB/BAAB/ABABA.

Tem uma peculiaridade: os dois primeiros versos da primeira quadra vão ser os dois últimos versos da segunda quadra.

Temos que cuidar ainda, que o primeiro verso da primeira quadra será o último verso do poema (da estrofe de cinco versos).

A preferência do versos é de sete ou oito sílabas poética (não é rígido), portanto pode ser feito em verso livre, só não pode ser verso quilométrico.

Exemplo

Desilusão

  Sofri por amor, mas meu pranto secou-se, (A)

          Nas íngremes margens da desilusão! (B)

           Amargo meu peito de dor exilou-se,  (A)

         Nas grutas profundas da dor, solidão. (B)

             Tornei-me rascunho, mera ficção,   (B)

      E apenas tristezas o tempo me trouxe.  (A)

Sofri por amor, mas meu pranto secou-se, (A)

         Nas íngremes margens da desilusão!  (B)

         De todo esse amor que era tão doce, (A)

         Ficaram lembranças caídas ao chão. (B)

                  Mas a poesia não congelou-se   (A)

           E brota do fundo do meu coração.    (B)

Sofri por amor, mas meu pranto secou-se! (A)

Edith Lobato

A oficina funcionará do segeuinte modo:

Será deixado um mote de um verso para o participante se inspirar ou usar este verso como começo do seu rondel, quando postar sua composição, deve deixar outro mote em tela para o próximo partiicpante.

Regras

1. Todos os membros podem participar.

2.Permitido comentários sem imagem.

3. Permitido formatação dos poemas

Boas composições!

 

 

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • Pŕoximo mote: Coração bobo, e nas armadilhas do amor, eu caio

  • Romance

     

    Nas noites estreladas, penso em ti.

    No silêncio do meu quarto,coração em alvoroço

    Lembro de quando, numa tarde outonal, te conheci

    Fisgada pela sua cortesia e aquele sorriso maroto

     

    Fulminante como um relâmpago...depois o estrondo!

    Abalou o meu ser, e sem hesitar, ao amor eu sucumbi

    Nas noites estreladas, penso em ti

    No silêncio do meu quarto, coração em alvoroço

     

    Nossa história amorosa, a mais bela que vivi

    Vivemos as maravilhas de um romance ardoroso

    Paixão galvanizante, lembranças do que senti

    Ficou aqui um coração ardente e saudoso

    Nas noites estreladas, penso em ti.

     

     

    Lilian Ferraz

    22/03/2020

     

     

     

     

     

  •  Mote em tela:

    Nas noites estreladas, penso em ti.

  • Alma doída e nua

    Na essência que perfuma a solidão
    Estou embalando na noite, a lua.
    Acalentando com lembranças o coração,
    Sentindo a minha alma doída e nua.

    A lágrima verte e uma saudade crua
    Faz estardalhaço na emoção.
    Na essência que perfuma a solidão
    Estou embalando na noite, a lua.

    Vejo as estrelas opacas na imensidão
    Me abraço a recordar quando era tua
    Despedíamos com um beijo no portão
    Ficava a te seguir pela deserta rua.
    Na essência que perfuma a solidão.

    Márcia A Mancebo
    18/02/2020

  • Gestores

    Próximo mote: na essência que perfuma a solidão

  • Gestores

    Cronograma.

    O amor ora gritante, ora silenciado,
    Escreve o cronograma dos meus dias
    Não importa se falando ou se calado
    Ele determina as tristezas e alegrias.

    Mesmo quando age de um modo errado
    Toldando minha vida de agonia
    O amor ora gritante, ora silenciado
    Escreve o cronograma dos meus dias.

    E eu, quando estou de amor forrado
    Sentindo a força de sua alquimia
    Tenho asas de um sonho lindo, alado,
    Que não emudece a minha fantasia
    O amor ora gritante, ora silenciado.

    Marsoalex – 15/02/2020

  • Próximo mote: O amor,ora gritante, ora silenciado.

  •  Inquietação

     

     

    A espera é angustiante quando há amor

    Horas se arrastam devagar, coração aflito

    Os dias ficam sem atrativos e sem cor

    Sentimentos gritantes, e eu me silencio

     

    Leio um poema de amor por ti escrito

    Sensações ali contidas me causam rubor

    A espera é angustiante quando há amor

    Horas se arrastam devagar, coração aflito

     

    Sua presença é tão esperada, meu amor

    Esta demora atiça sentimentos em agito

    Atenda meu chamado e venha logo,por favor!

    Sabes bem que nesse romance eu persisto

    A espera é angustiante quando há amor.

     

     

    Lilian Ferraz

    10/02/2020

     

     

This reply was deleted.
CPP