Gestores Adm

II Oficina de poema que não tem fim - CPP

Regras

1. Todos os membros podem participar;

2. O membro participante compõe, sempre, no ultimo verso do poema que está na frente da página ( em primeira vista);

3. O participante deve postar sua resposta na caixa de texto acima, e nunca em resposta.

4. É vetado comentários sobre os trabalhos para não quebrar a sequência;

5. No caso de haver duas postagens ao mesmo tempo, permanece aquele que postar primeiro, o segundo deve ser excluído.

6. Vetado o uso de imagens.

7. Permitido formatação dos poemas

8. Os poemas dispensam títulos na sequência.

Cumpra-se!

Verso para começo

Calando a voz da minha razão

Boas composições!

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  •  

    Demonstra nos olhos a paz desejada

    Aquele que vive com fé e amor

    Dispensando a cobiça e o clamor

    De uma vida fútil e desregrada.

     

    Acorda com ânimo da vitória

    Mesmo que em seu lar haja carência

    de bens materiais, tem em sua consciência

    que a fé e o amor são as maiores glórias.

     

    Atende aos apelos do coração

    Auxilia aquele menos favorecido

    Pede ao amigo em oração

    Zela pelo bem estar como um rito

     

    Acredita na sua força sem hesitação

    Crê que aqui na Terra tem sua missão

    Ao longo da vida semeia nesta estrada

    Os bons auspícios desta divina comunhão.

     

     

    Lilian Ferraz

    30/10/2019

     

     

     

     

  • A paz desejada

    De ser feliz com o pouco que se tem,
    com o que pensem, não se preocupar
    Ter no pensamento que o único bem
    Vem da Providência e, para ficar.

    Se um dia, sozinha refletir a sorte
    Há de sentir-se agraciada
    Por essa benção que faz ser forte
    E por Deus muito amada.

    Deve - se estar de braços abertos,
    ajoelhar e muito agradecer
    ao sentir a felicidade por perto
    E nos dias não esmorecer.

    Num ritmo acelerado, o coração
    funde com a alma sensibilizada
    E, num mesmo compasso a emoção
    Demonstra nos olhos a paz desejada.
    Márcia A. Mancebo
    28/10/19

  • Gestores Adm

    Não sinta que, lentamente, uma lágrimas cai,
    Não deixe aparecer que a dor te fere,
    Não olhe o tempo que logo se esvai,
    Nos golpes que a vida nos desfere.

    O tempo cura o pranto e, sabiamente,
    Calcina a alma e, faz compreender;
    Que às vezes é preciso, intensamente,
    Um corte para a gente renascer.

    Mergulhe no fazer do dia-a-dia,
    Caminhe sem contar os passos dados.
    Ás vezes um sorriso sem alegria,
    Nos faz aliviar a dor do fardo.

    Ter foco e não perder o que se sonha,
    Diante da desdita que nos vem,
    Nos faz ser forte e nunca ter vergonha,
    De ser feliz com o pouco que se tem.

    Edith Lobato - 26/10/19

  • Singela criação...

    Dia a dia pelas mágicas mãos do amor.
    Esse amor que transpõe qualquer barreira,
    que como pássaro atinge o esplendor
    Abraçado, a nuvem tênue e companheira.
    Espalha sobre à terra um gostoso olor.

    Como criança ou como um arcanjo;
    O poeta navega pelo mar de inspiração
    O que vê e tudo que sente com arranjo
    enfeitando com fita e coração…
    Assim nasce a poesia, como se o anjo;
    fosse o autor da singela criação.

    Não há quem, um dia, não tenha sentido
    o afago nas palavras nos momentos de dor,
    Que não tenha através delas, vivido
    momentos de êxtase com candor.

    E, no silenciar do entardecer,
    Na hora do crepúsculo quando o Sol se vai,
    não divague em quimeras do viver
    Não sinta que lentamente uma lagrimas cai.

    Márcia A. Mancebo (25 /09 /19)

  • Gestores

    Reforma.

    Habitante contente da lembrança
    Que não cresce nem perde a beleza
    E que vive interno em nós, nossa criança,
    Que nos contagia com sua pureza.

    É ela que ornamenta o nosso mundo
    Com seus sonhos e suas fantasias
    Nos faz ser mais sinceros, mais profundos
    Contagiados com as suas utopias.

    E nos sonhos que sonhamos acordados
    Ela nos leva para o mundo da emoção
    E tendo dela o sonhar como legado
    Temos, também, as asas da imaginação.

    A alquimia da criança nos transforma
    Num eterno pássaro poeta sonhador
    Que nos burila, nos lapida, nos reforma
    Dia a dia pelas mágicas mãos do amor.

    Marsoalex – 15/09/2019

This reply was deleted.
CPP