Oh tu, que vais na vida assim cansado…

Oh tu, que vais na vida assim cansado…

Ergue-te na candura do dia colorindo

O bailado dos silêncios mesclados

Renova o sabor embutido no epicentro

Da esperança avivando cada gargalhada

de alegria despertando renegada

 

Oh tu, que vais na vida assim cansado…

Enfeita o universo das nossas lembranças

Colhe cada cumplicidade imolada num

Eco vibrando nas fadigas de um lamento

Encurralado nas tuas andanças em sofrimento

 

Oh tu, que vais na vida assim cansado…

Deixa atapetar a morada das tuas

Inquietudes

Transformando cada migalha de tristeza

Numa infatigável corrente de sorrisos

Bramindo com euforia e delicadeza

 

Oh tu, que vais na vida assim cansado…

Solta-te num enxame de abraços improvisados

Une-te ao silêncio por fim revelado

Encontra-te neste poema coreografado

Num dia repleto de fragilidade alimentando

Os subúrbios desta realidade virtualmente

de nós se apartando casualmente

 

Frederico de Castro

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • Gestores

    (...) "

    Oh tu, que vais na vida assim cansado…

    Deixa atapetar a morada das tuas

    Inquietudes" (...)

    ...

    Magistral sentimentos expostos que nos deixa Hemocionados... - "Oh Tu que d'além mares perfuma as vidas.......

    NOSSOS APLAUSOS E ADMIRAÇÃO CRESCENTE!!! - gaDs

    3617216?profile=original

  • E que não canse de espalhar toda a sabedoria acumulada...

    Que seja valoriçado e cuidado como merece.,

     Triste final para quem vive uma vida plena .

     Belissimo e grandissimo poema, querido FC

     Bravo com aplausos.

     Beijos

    .

    3616577?profile=original

  • Gestores

    3616669?profile=RESIZE_1024x1024

  • Gestores

    3616657?profile=original

  • Gestores

    3616693?profile=original

This reply was deleted.
CPP