Minhas Atividade

Frederico de Castro commented on Eudalia Alves Martins's blog post MURMÚRIOS DAS ONDAS...
"Bonito poema Eudália...um murmurio na noite
que navega entre ondas de emoções tão apaziguadas
Bem haja
FC"
Jul 21
Frederico de Castro commented on Marcia A Mancebo's blog post Pingos de orvalhos
"Soberbo Márcia...um poema escorregadio que desliza
pela arte de bem escrever.
Bem haja
FC"
Jul 21
Frederico de Castro commented on Ilario Moreira's blog post SONETO DESPUDORADO
"Soneto gostosamente malandro maroto.
Abraço fraterno
FC"
Jul 21
Frederico de Castro commented on Joyce Nascimento Reis's blog post Carta de um suicida
"Sinais dos tempos num tema forte que cada vez
mais nos cerca.
Parabens pela partilha de emoçoes
FC"
Jul 4
Frederico de Castro commented on Eudalia Alves Martins's blog post OLHANDO O MAR!
"Olhando o mar navegado numa onda de palavras
esbeltas e tão corteses
Aplausos Eudália pelo lindo trabalho
FC"
Jul 4
Frederico de Castro commented on Marcia A Mancebo's blog post Minha sina
"A sina do poeta. Este constante embriagar de tristezas e emoçoes
Meus aplausos
FC"
Jul 4
Frederico de Castro commented on Marcos Mollica's blog post SÓ O MAR...
"Um mar de palavras em que me afoguei refastelado
Bravo poeta, pelo esbelto trabalho
FC"
Jul 4
Frederico de Castro commented on Marcia A Mancebo's blog post Divã do poeta
"Primorosamente escrito e sentido
Bravo, meus aplausos
FC"
Jun 21
Frederico de Castro commented on Nina Costa's blog post (IN)FINITUDE
"Soberba composição poética
Uma (in)finitude de palavras tão belas e gentis
Abraço poético
FC"
Jun 11
Frederico de Castro commented on Lilian Ferraz's blog post Recomeço
"A vida é feita de muitos...tantos recomeços
Meus aplauso pelo excelente poema
FC"
Jun 10
Frederico de Castro commented on Milene Stephane Siqueira's blog post Construa um Ninho
"Poema simples mas que toca o coração. E isso faz toda a diferença
Meus aplauso
FC"
Jun 10
Frederico de Castro commented on Eudalia Alves Martins's blog post A NOITE!
"Lindo poema Eudália. A noite inspira sempre a mente de quem é  poeta
Aplausos
FC"
Jun 10
Frederico de Castro commented on FRANCISCO JOSÉ TÁVORA's blog post BARCO À DERIVA
"Estes versos embora à deriva,decerto encontrarão por fim um porto de abrigo...
Aplausos pelo lindo poema
FC"
Jun 10
Frederico de Castro commented on Marcia A Mancebo's blog post Saudades...
"Que beleza de versos...amar cura ,inspira e traz felicidade, restaura até a saudade...
Meus aplausos
FC"
Jun 10
Frederico de Castro commented on Ilario Moreira's blog post PRELÚDIO DA REENCARNAÇÃO
"Bravo poeta pela magia das palavras abensoadas 
Abraço fraterno
FC"
Jun 7
Frederico de Castro commented on Marcos Mollica's blog post SONHANDO COM ELA...
"Mais um soberbo Soneto Marcos
É um deleite e prazer sempre te ler
Abraço fraterno
FC"
Mai 24
Mais…

Comentarios

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

This reply was deleted.

Sobre Mim

1) Qual o teu nome completo?

Frederico Henriques de Castro Fernandes


3) Data de nascimento (não é necessário o ano)

20-06-1961


4) Local de residência (apenas Cidade, Estado e País)

Loures - Porutgal


5) Mini Currículo (trabalho, experiências, gostos e ou preferências, família, produção poético-literária...).

A poesia tem sido ao longo do tempo o meu suporte adiantado de vida. Nela me exponho, recrio e embrenho sem conflitos. Ao escrever cada palavra,cada verso,apenas escuto o sentir que esculpo no silêncio onde descortinar sei desta vida todo meu sonhar tateia e regurgita.


6) Quem o/a indicou para a Casa dos Poetas e da Poesia (ou como ficou sabendo desta)?Cite o nome da pessoa que a/o indicou ou convidou.

Edith Lobato


8) Está ciente que as poesias eróticas (caso as tenha), devem ser postadas no Grupo de Literatura erótica?

Sim,claro


9) Concorda em participar e interagir conforme possa, com os demais membros nas atividades da Casa?

Sim


11) Caso possua, deixe o Link do Facebook, Recanto das Letras ou de qualquer outro site onde possamos saber mais de você.

http://www.facebook.com/FF.1441


12) Publique neste espaço, um pequeno texto, que considere poético. Pode ser inspirado na hora. Não precisa que seja algo que tenha sido publicado. De certo modo: TODOS somos Poetas!

MUSICANTO Na pura plumagem do dia aguardam pelo voo imóvel dos silêncios o canto das aves sossegando o rumor dos timbres silvestres poisando na calmaria do tempo que paira acariciando a luz despertando em romaria Frederico de Castro DEIXA-ME IR... Deixa-me ir vestir-te a noite com véus de seda iluminando teu sono dormitando à toca da eternidade Deixa-me ir descrever-te como sorris unindo os vazios que se apressam a engolir todos os silêncios madrugadores adocicados e tão primaveris Deixa-me ir esvaziar o tempo que resta escorregadio deixado ali na lápide da vida onde se enterram lívidos cânticos dissimulados evaporando mais uma noite que se distancia feliz enamorada nos ventos com teus perfumes ornamentados disponíveis e tão sedentos Deixa-me ir percorrer todo o infinito e no fim de todo além alienar todos os sussurros quer trazes esteticamente descritos em teu ser revelado em versos sinuosos que a mim se alojam tão sorrateiramente Deixa-me ir espraiar-te meu mar navegar-te à vista sempre com marés ondulantes e impetuosas Abrigar-me dos temporais num acto sereno a ti comuflado Arribar contigo até a plenitude das manhãs se irmanarem em existências felinas que se desnudam, vasculhando minuciosas tuas digitais tatuando-me assim repentinas Deixa-me ir… pintar-te como rima eculpir-te em monumento escutar-te com instinto fintar-te com palavras hermeticamente transformadas num canto selecto de açoites Deixa-me ir percorrer uma vez mais todas as avenidas onde endereçámos os abraços vagueando no carrocel dos mesmos costumes gritando em folia incrustada neste pensamento onde de prazer na calada da noite te velo, recrio e invento Deixa-me ir… Frederico de Castro


Conquistas pela participação


Pontos ganhos: 74812
Publicaçoes
Recebido:
17 de Jul de 2019
Comentario
Recebido:
17 de Jul de 2019
Recebido:
8 de Fev de 2020

Verbo amar...no imperativo

Queria um tempo só pra mim Mas peço se possível uma eternidade para dois Um cálice de novas chances para tantos Louca voragem ou nuance, gesto infindo repleto num sorriso Com direito reservado e exclusivo nesse romance Tudo o que resta do amor são…

Saiba mais…

A surpresa do momento

Senti o espanto se esgueirando sem expectativa Os olhos apagaram sua luz deixando a manhã Ás escuras emigrando sem mais narrativa   A surpresa do momento definhou desatinada Deixando no ar o ultimato à esperança dilacerada Adiando cada hora…

Saiba mais…

E no fim resta...

E no fim resta...A madrugada que se despede impotente devoradora qual réstia de uma ilusão enferma ondulando pelos beirais do meu coraçãoMemórias idas nesta epidemia de saudadesonde esquartejo a vida repleta de solidão E no fim resta...Aquilo que a…

Saiba mais…

Desfiz os nós da minha solidão

Andei atado ao nó do tempoFui uma partida sem chegadaCalcorreei todos os ventosem digressões malabaristasnuma travessia quase loucarumo a lugar nenhumsem trajecto nem etapaerrando simplesmentenesta peregrinação sem sentidoasfixiando meu poema num…

Saiba mais…

Só em voçe...

Só em voçe encontro o romantismo provocando-nos em uníssono o desejo de amor declarando aos ventos o perfume contagiante de ti a preciosa hora imaginada em gomos glamorosos,repentinamente enclausurados nas margens longínquas onde me faço teu rio e…

Saiba mais…

Ah...como eu queria

Ah como eu queria brindar o sol com gomos de luz passeando em debandada pelos teus céus despertando loucos desejos tão cruciais silenciando os beijos que me deixaste tão marginais   Ah como eu queria reflectir-te minhas paisagens desenfreadamente…

Saiba mais…
CPP