Posts de PETRONIO PAES LANDIM FRANÇA (486)

SORRISOS SE ESCONDEM NA DOR

Eu me distraio em ver
Ao longe o sol se por
Mesmo depois de mais um longo dia
Quando eu não pude dar a minha alegria
Sorrisos se escondem na dor

Dos que não mais irão
Estar ao meu redor
Sem despedidas ou mesmo atenção
Passos ecoam, tristes, na solidão
Sorrisos se escondem na dor

Eu quero ver o céu, antes do sol se por
Eu não quero mais contar, estrelas caem
Memórias que se perdem, levadas pela dor
Oh, tristezas nunca mais, ai,ai,ai,ai...
É dor que dói demais

Estar ao lado seu
Sentir o seu calor
Guiado sou pela luz do seu olhar
Não importa o tempo que eu tenha que te esperar
Sorrisos se escondem na dor

Eu quero ver o céu, antes do sol se por
Eu não quero mais contar, estrelas caem
Memórias que se perdem, levadas pela dor
Oh, tristezas nunca mais, ai, ai, ai, ai...
É dor que dói demais

Eu me distraio em ver
Ao longe o sol se por
Mesmo depois de mais um longo dia
Quando eu não pude dar a minha alegria
Sorrisos se escondem na dor

 

(Petronio)

Saiba mais…

A Mulher o Espelho e a Vaidade

Ela se olha no espelho
E os lábios vermelhos 
Diante de tal formosura
Murmura... Espelho meu!
Haverá no mundo, mulher
Mais linda do que eu?

Eis que reflete o espelho
Enquanto o espelho reflete

Sim! Responde o espelho
Há na mulher e bem mais
Do que toda formosura
Que seus lábios vermelhos
Diante de qualquer espelho
Possa um dia transceder

Visto que, de toda mulher 
O que dela nasce, retorna
Para dentro de si mesma
Pela graça que dela se esvai
Nas artimanhas que a beleza
Irá lhe causar, quando nela
O véu da vaidade desbotar

É o que reflete o espelho
Enquanto o espelho reflete

 

(Petronio)

Saiba mais…

Amigos?

Amigos?
Somos apenas bons amigos...
O que acontece comigo
Porque será que eu não consigo
Conquistar o seu coração

Amigos?
Seremos sempre bons amigos...
Isso mais parece castigo
E se eu não lhe causo perigo
E não chamo a sua atenção

Por que então tratar-me assim
Se não sente nada por mim
Você não quer nada comigo
Então porque sermos amigos

Amigos?



(Petronio)

 

Saiba mais…

O Anjo da Guarda

Não deixe a porta aberta
Quando eu sair
A rua esta deserta
E eu tenho que ir

A noite é longa
E eu não tenho hora pra voltar
Por isso feche a porta
Oh, não me peça pra ficar

Seu rosto na janela
Um riso oculta a dor
Mas o dever me espera
Eu sou seu anjo protetor

A noite é longa
E eu não tenho hora pra voltar
Por isso feche a porta
E assim que o dia clarear

Eu vou chegar em casa
Trazendo o meu cansaço
Ah, como é bom amor
Adormeçer nos seus braços

 

(Petronio)

Saiba mais…

Pelos cabelos de Sansão

A força que tinha Sansão
Em nada condiz com a minha 
Eu só tinha o meu coração
Que acreditei ser o que ela mais queria

Se ao menos eu fosse como Sansão
Talvez, quem sabe, pudesse conter
A sinuosidade toda dessa mulher
E tudo o que ela quisesse ter

No entanto eu perdi meus cabelos
O que eu gastei com creme e loção
E o que dói não é o fato de perdê-los
E sim saber o motivo de não tê-los
O que me deixa ser assim, sem ação

Viciado em chá e shampoo de camomila
Por culpa dela estou com depressão
Tenho pesadelos medonhos com Dalila
Oh, por que não escolhi Maksâbâ
E assim me safar do estigma de Sansão 

E até da força que tinha Sansão 
Que em nada condiz com a minha
Eu que só tinha um coração
Que achei que era o que ela só queria

 

(Petronio)

Saiba mais…

Olhos d'água

Guarde as mágoas olhos d água  
Assim que a morte vier
Com seu manto azul cobrir-me
Assim que eu não mais puder

Olhar os olhos da amada
Que hoje vive de bem com a vida
Olhos d’água guarde as magoas
Sem lágrimas de despedida

Daí-me forcas nessa hora
Traga o sol por um momento
Não deixe que ele se esconda
E ofusque meus pensamentos

Olhos d água será preciso
Só uns minutinhos de espera...
Me permita alguns minutos
Pra que eu ouça dos lábios dela

Por fazer pouco da sua vida
Oh, seu perdão eu preciso ouvir
Ao chegar a hora, sei que ela virá 
Pra saber o que a vida fez de mim

 

(Petronio)

Saiba mais…

Kamikaze

Um milhão de atitudes não basta
É preciso ser mais do que um Kamikaze
Ás da destruição e tudo que devasta 
Na alienação que lhe tem como base

Quando ao fazer da fuga uma coisa prática
Deixando ela estática até criar rugas
Oh, o tempo traz vertigens e se você não age
Iras sorver milhões de vidas, sobre uma

Ah, faça seu caminho camarada Kaze
Não seja um abnegado, deserta e cultua 
Essa coragem presa e tolhida em frases
Já que lá no Japão a vida continua

Antes e depois... Das duas.

 

(Petronio)

Saiba mais…

Aos Anjos da Guarda de Todos Nós

Não há por que excomungar
Os homens de branco
Não que todos sejam santos
Mas os homens de branco merecem
Respeito e a nossa atenção
Pois os anjos da guarda de todos nós
Estão fazendo Deus sorrir

Não é hora pra inquisição
Não queiram ascender as fogueiras
Que ardem em vossos corações
Todos os pecados do passado 
Em cinzas, foram transformados
Viraram poeira
E no ar que respiramos
Elas recolhem todas as palavras (mal)ditas
Que lançamos ao céu... E de lá...
Deus faz o seu julgamento

O que está sendo feito, está feito
Então, o que devemos fazer
É esperarmos os acontecimentos 
Sem que haja espaço para o arrependimento
Guardião dos pecados.
Atentem-se, homens de pouca fé
Homens ocos, vazios de sentimentos
Esperem somente pela vossa fogueira
Homens da Inquisição
Para que o mal que outrora foi feito
Não se repita...

E que os homens de branco
Anjos da guarda de todos nós
Continuem a fazer... Deus sorrir.

 

(Petronio)

Saiba mais…

Marimbondo Moribundo

Eu sou o Marimbondo moribundo
Vim pra sacudir o mundo
E chego para aporrinhar
Serei literalmente abelhudo
Irás sentir lá no fundo
A dor do meu ferroar

A sopa de mosca eu sou movido
Pois você não deu ouvidos
Pra Mosca que se aquietou
Então, eu vou entornar seu caldo
Não adiantará respaldo
Que o meu zumbizar chegou

Prepara, eu to chegando com tudo
Marimbondo Moribundo
Vim para azedar sua vida
Você vai conhecer um cara chato
Já vejo você no prato
Com a bundinha pra riba...HUUMMM!!!

Moscas e Vespas serão bem vindas...

 

(Petronio)

Saiba mais…

Minha tão serena calma

Estar tão triste, sempre triste e triste ter
Que contentar-me só em ver os movimentos
Cheios de encanto da mulher que posso ver
Indo ou vindo e isso a todo momento

Sempre de encontro a todos meus desencontros
Que hoje eu trago incrustados em minh'alma
E o meu sorriso pateticamente acalantos
Por conta dessa minha tão serena calma

Que me permite que eu te tenha a todo instante
Muito alem d’onde o meu pensamento alcance
Porque de ti me fiz assim tão contumaz

Para que todo sentimento me aguarde
E que a mim mesmo eu diga ainda que tarde
Que nada fiz por me fazer de tanto faz

 

(Petronio)

Saiba mais…

Seus olhos

Esses seu olhar de fogo
Vem me queimar as entranhas
Como quem me atira aos lobos
Ele atiça e me assanha

Esses seus olhos no cio
Em estado de ebulição
Correndo em desvario
É como lava de vulcão

Esse seu olhos em chama
Vive a me queimar por dentro
É brasa que se esparrama
Esse seu olhar cinzento

Ah! Olhos incandescentes
Em meu corpo que agoniza
Revigorando a semente
Reavivando minha vida

Fênix em mim tão somente
Quando se materializa
Em meus olhos dormentes
Alimentando minhas cinzas

 

(Petronio)

Saiba mais…

Deixa eu segurar a sua mão

Deixa eu segurar a sua mão
Vamos andar juntos por ai
Eu não quero ver você chorar
Vem comigo, vem, vamos sair

Quem dera eu fosse seu raio de sol
E no seu pranto ser um acalanto
Quem sabe, você assim percebesse
Que a sua dor é causa do meu pranto

Segredo esse que o meu coração
Guarda por querer te ver feliz
Oh, porque não fazer de conta que nós dois
Somos o que a gente sempre quis

Quem sabe, assim, fechando os olhos
Você me veja com os olhos do coração
E num sorriso, o teu sorriso ao meu dirá
Ah, deixa eu segurar a sua mão

 

(Petronio)

Saiba mais…

Borboletas Amarelas

Em algum lugar do nosso passado
Esses momentos ficarão todos guardados
Em cada canto da nossa alegria
Lagrimas furtivas num dado momento
Irão cair e transportar nossos pensamentos
Flashes de eternas fotografias

Ah, não deixemos que as estrelas em nossos olhos
Se transformem em sementes de abrolhos
Pois elas serão nossas sentinelas
Para todos os momentos que juntos vivemos
Como as alegrias das nossas tardes de Dezembro
Na nossa estrada de borboletas amarelas

 

(Petronio)

 

Saiba mais…

Fica em Casa

Recolha suas asas
E fica em casa
La fora o dia guardou a alegria
Pra quando você sair
Fica em casa
Recolha suas asas
A vida só quer abençoar seus dias
E te ver sorrir

Até mesmo o sol anda meio escondido
E a chuva insiste que não vai cair
O vento já não assobia nas arvores
Até mesmo as flores não querem se abrir

Recolha suas asas
E fica em casa
La fora o dia guardou a alegria
Pra quando você sair
Fica em casa
Recolha suas asas
A vida só quer abençoar os seus dias
E te ver sorrir

Não vejo pessoas andando nas ruas
Nem mesmo buzinas eu não ouço mais
O barulho intenso dos alto-falantes
A vida parece estar indo pra traz

Recolha suas asas
E fica em casa
La fora o dia guardou a alegria
Pra quando você sair
Fica em casa
Recolha suas asas
A vida só quer abençoar os seus dias
E te ver sorrir

Use o celular no caso de saudade 
Tenha paciência, o sol há de brilhar
Pra que nossas asas voltem a se abrir
E todos, enfim, possam assim... Voar!

Enquanto isso... Fica em casa
Recolha suas asas

 

(Petronio)

Saiba mais…

Amar é bom demais...

Tudo aconteceu
Tão de repente
Uma flor se abriu
À minha frente
Para iluminar

Caminhos de quem
Não sabe pra onde ir
Quando o coração 
Da boca quer sair
E ter por quem chorar

Porque amar é bom demais
E ainda que chegue ao fim
Deixa seus (dis)sabores
É como respirar a solidão 
De um jardim sem suas flores

Em meio à tempestades 
Não será o fim, ele sabe que não
Porque, bem sabe um jardim
Que outras flores virão

Ah, tudo aconteceu
Tão de repente
Uma flor se abriu
À minha frente
Por que não semear?

 

(Petronio)

Saiba mais…

Toque

Você acreditava
Que ao chegar la em cima
No topo da escada
Nada te derrubava
Qual o que, que ideia errada

Bastou apenas um leve toque da imprudência
Pra te lançar de encontro ao solo de joelhos
No isolamento dos que vivem pelo espelho
A compartilhar o ar sujo da prepotência

Porque, querer não é poder
Sábio de quem sabe desfrutar 
De todo poder que a vida pode ofertar

E quem não faz por merecer
Sabe bem o que irá encontrar
Quando a solidão bater à sua porta 
A lhe reverenciar.

 

(Petronio)

Saiba mais…

Reticência

Ouço gritos no meio da noite
O escravo e o açoite
Sibila o chicote
Pagando em vida todos seus pecados
O pobre coitado
Amarga sua sorte

Ouço o lamento da mulher que chora
O filho a consola
Mesmo tão doente
Porem, o branco sedento de sangue
Sorrindo a todo instante
Tão indiferente

Faz sua lei pelo prazer da agonia
Ao proclamar seus dias
Pelo couro da chibata
Já que não deve favores a ninguém
Quando por alguns vinténs
O malogrado, descarta

Ah, o negro ainda é o negro do mundo
O abismo mais profundo
Entre o ódio e o amor
Vindo do branco o mal dessa reticência
Como lição... Sua crença
Força e suor... Sua cor!

 

(Petronio)

Saiba mais…

Da Razão

Quem parte coberto de toda razão
E depõe contra quem só lhe cobriu de amor
Não merece lagrimas pois a ingratidão
Não pode ser cultivada mesmo em semente, a dor

E se a tua palavra pode gerar conflitos
Devastando o campo fértil do amor e da paz
Não jogue ninguem aos lobos pelo poder do grito
Pois no grito a razão sem razão se esvai

Mas se o riso em teus olhos num dado instante
Se fizer perceber que buscavas, enfim...
Respostas para teus erros ora tão constantes
Quando a brindar aos lobos uivando por ti

Pelo lado mais negro e cego do rancor
Na clareza do mais transparente sorrir
Ao teu lado amigo, irei segui-lo pra onde for
Se em teu peito de fato, o coração se abrir

 

(Petronio)

Saiba mais…

Estelar

Hora de bater as asas  
Vou buscar o meu espaço
E só irei descançar
Quando estiver nos seus braços

Irei tocar as estrelas
Que brilham no céu da sua boca
E na imensidão do seu olhar
Fazer a viagem mais louca 

Por sobre as ondas do mar 
Na ilha das suas fantasias
Sob a luz do luar 
Vou espalhar minha alegria

E depois vou repousar nas flores
Do jardim salpicado de luz
Pra finalmente adormecer nas nuvens
Do céu dos seus olhos azuis.

 

(Petronio)

Saiba mais…
CPP