Inspirações

Falsa Riqueza

Falsa riqueza

 

Vinham os garotos, todos eufóricos, do jogo da bola, quando um deles disse:

- Como é que é, vamos à feira logo à tarde?

- Boa ideia.

Era Chiquinho quem se manifestava. Mas logo o outro retorquiu:

- Tu não vais com a gente.

- Ora, não vai porquê? Pensas que és mais que ele ou quê.

- Claro que sou. Ele é um pobretanas qualquer que nem dinheiro tem para comprar uma ficha dos carrinhos. Comigo não vai, se o quiseres levar contigo, o problema é teu.

Chiquinho chegou a casa e não conseguiu esconder a sua tristeza. Seu pai, Ti Martinho, apercebendo-se que algo não estava bem com o filho, foi ter com ele e lá o conseguiu convencer a contar-lhe o que se passava:

- Oh pai, é o filho daquele seu amigo, o Tomaz da taberna, ele não me deixa ir com eles à feira porque diz que somos pobres e não tenho dinheiro nem para uma ficha dos carrinhos.

- Deixe lá meu filho. Acredite que tudo se há-de resolver. Olhe que há riquezas que tomara a gente nunca as ter.

Chiquinho não percebeu nada da conversa de seu pai, estava era mais preocupado por não poder acompanhar os outros garotos. Martinho foi em busca do mealheiro que ia construindo com as escassas poupanças que a vida lhe permitia, agarrou nalgumas moedas de 2$50 e numa ou duas de cinco escudos, foi novamente ter com o filho e disse-lhe:

- Tome lá, meu filho. Vá ter com os seus amigos e vá com eles à feira.

Chiquinho não cabia em si de contente. Claro que ao verem o garoto com dinheiro para as fichas dos carrinhos de choque, nenhuma objecção se colocou a que os acompanhasse.

Só anos mais tarde é que Chiquinho viria a saber que Gabriel, o tal garoto que o tentara humilhar, não era filho do senhor Tomaz da taberna, mas sim de pais desconhecidos que o tinham abandonado à porta do hospital velho de Vila Franca. O menino seria encontrado pela mulher do taberneiro e estes, na impossibilidade de terem filhos, decidiram-se a criá-lo. Só então deu sentido às palavras do pai. “Há riquezas que tomara a gente nunca as ter”. Correu para casa, não disse nada, limitando-se simplesmente a depositar um beijo na face do seu progenitor.

 

Francis Raposo Ferreira

21/11/2019

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

This reply was deleted.
CPP