Inspirações

Não Dançais, Não chorais

TOCAMOS A FLAUTA E NÃO DANÇAIS, CANTAMOS UMA LAMENTAÇÃO E NÃO CHORAIS (MT 11, 17) 

Deus se faz ver e ouvir de todas as formas. Planta-se a semente mesmo em terra árida na tentativa de adubá-la, cultivá-la, torná-la fértil e produtiva. Mostra os sinais, os prodígios, o que há por vir, o que é o certo ou o errado, o profano ou o Sagrado. 

O mundo indiferente, surdo, cego e mudo ao óbvio das promessas da Sagrada Escritura, às Verdades do Espírito Santo, à idoneidade da Igreja. É, a humanidade está sempre no caos: primeira e segunda guerra mundiais, a bomba sobre Hiroshima e Nagasaki, o atentado de onze de setembro; ora, nunca foi diferente desde os primórdios da era do Gênesis, quando Caim tentou contra Abel. 

Que novidade é o caótico mundano? Quando é que a raça humana dançou conforme a música? Jamais houve tempo de Paz na realidade, a Esperança com a mesma espera de sempre, irredutível, valente, imutável; ainda bem, mas será deveras assim até o final dos tempos? Logo, a esperança só poderia ser certamente Divina, duradoura. 

Tudo se passa despercebido tal qual correria do dia a dia, o belo invisível dá lugar ao supérfluo encardido; o simples, ordenado e natural não é mais do que o manipulado, extravagante e superficial; então, a música nunca mais tocou, pois não há quem a cantasse, quem a animasse. 

Alcebíades Júnior – 26/09/2018

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Um texto maravilhoso! Tudo era caos e o caos se instalou até hoje.

    Mas é preciso tocar a música, ouvir os cantos que nos chegam pelas

    vozes que precisam alertar a humanidade! Fazer a diferença! Bjs.

    • A Música já tocou, nobre poetisa, a Boa Nova já foi Anunciada; não há mais Novidades. E qual seria a Música chamada de Boa Nova? Os Evangelhos. Eles já foram Anunciados, mas não há platéia que os Cantem, ou que os Dancem, pois ninguém se dispõe a escutá-los ou entrar nos seus embalos. Quando eu falo "Ninguém", obviamente é de uma maneira genérica, contudo, para que eu não seja injusto, digamos que a Minoria curte esta "Discoteca Cristã". Sou um portador da Palavra, porém, de que vale se não há ouvintes, ou se não há leitores? De que vale se tanto faz como tanto fez para a Grande Maioria escrava desatenta? Bom, faço a minha parte de Anunciar ao menos. É Tão Desolador observar a Massa passeando ao seu lado, à sua frente, enquanto é dado o Anúncio, mas que pessoa alguma dá a mínima. Esta Casa tem dado a escutar, graças a Deus! Talvez seja este Fato o maior Responsável pela Diferença entre vários outros ambientes: assim penso eu... Aqui o Amor paira no ar... E Deus é Amor. Muito Obrigado por sua visita e apreço, Ilustre Poetisa... Grande Abraço!

  • Quantos existem que não sabem nem que a vida tem melodia. Por exemplo: como uma criança que míngua dia a dia por falta de alimento vai ouvir a canção da vida? São perguntas que muitas vezes eu me faço e não encontro respostas.

    Belo texto!

    • As crianças não têm culpa dos erros dos Adultos. A Melodia aplica-se somente aos "Marmanjos", e quanto às crianças, façamos como Jesus nos ensinou: Deixai vir a mim estas criancinhas e não as impeçais, porque o Reino dos céus é para aqueles que se lhes assemelham (Mt 19, 14). Se uma criança mingua por falta de alimento é porque os pais (Adultos) não dançam conforme a música, ou seja, não fazem o seu papel de criar e educar; ou então geram filhos inconsequentemente, isto é, sem condições de tê-los; ou então não a ensina tal Melodia a fim de prepará-la para o mundo por serem pais Ignorantes, sem a mínima estrutura psicológica, cultural, social, etc. Enfim, quem erra são Adultos: Eis a resposta. Grato por sua preciosa visita e apreço, você que normalmente costuma destacar as minhas postagens, receba a minha mais sincera Gratidão, poetisa querida... Grande Abraço!

  • Adm

    Em meio ao corre-corre da vida, a canção da própria vida toca tantas vezes e passa sem ser notada, quando se percebe os instrumentos estão desgastados e enferrujados e a canção? Desafinou!

    Difícil, mas real.

    Aplausos ao teu momento de reflexão.

    • A linha de raciocínio é esta mesmo, querida poetisa, os instrumentos estão Desgastados e Enferrujados, logo, a canção não tem outro destino senão Desafinar e por fim Parar de tocar. Ora, a gente é que não presta atenção aos Sinais dos Tempos, figuradas pela Canção e pela Lamentação. Grato por sua visita e apreço. Grande Abraço!

  • Divinal leitura parabéns poeta 

    Abraços 

    • Grato pela visita e apreço, poetisa. Grande Abraço!

  • Um texto poético/profético, reflexivo para minha tarde/noite de sábado. Cabe a nós, cristãos, não deixar a música parar. Se a gente não conseguir, as pedras cantaram. Abraços.

    • Verdade, meu amigo, a música não pode parar, mas, convenhamos, quem liga? Somente alguns poucos no mundo todo, a minoria, têm essa consciência, a exemplo de você e eu. "Cadê você, cadê você, você passou. O que era doce e o que não era se acabou": assim diz aquela canção do memorável Moacir Franco. O mundo é ocupado demais com coisas corriqueiras a ponto de nem perceber o Simples, o Belo, o Fundamental "passear" à sua frente. Cegos, surdos e mudos. Grato por sua preciosa visita e apreço. Grande Abraço! As pedras podem sim nos questionar: Onde você estava enquanto a música tocava?

This reply was deleted.
CPP