Rei da Fantasia

Rei da Fantasia

 

Hoje libertei-me de amarras,

Dei asas à imaginação,

Tu, tristeza, não me agarras,

Não me prenderás à solidão.

 

Quebrei todas as correntes,

Prendi-me de ideias só minhas,

Fui por caminhos diferentes,

Serpenteei entre reis e rainhas.

 

Ocupei aquele desejado trono,

Fui dono do velho mundo

Que vai vegetando sem dono.

 

Espalhei toda a minha alegria,

Ri-me deste reino imundo.

Hoje, fui o rei da Fantasia.

 

Francis Raposo Ferreira

07/12/2019

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Gestores

    1057238614?profile=RESIZE_710x

  • Belo texto.

    Aplausos!

  • ... E como é bom poder ser, e ser assim...

    Boa tarde, amigo poeta!

    Beijos!

    Nina Costa

This reply was deleted.
CPP