Serenidade


Serenidade 

 
Nesses anos todos acumulei lembranças 
As filtre, recordo só as que me agradam 
Nas noites de insônia pela madrugada 
Nas lembranças renovo esperanças. 
 
Mesmo sendo impossível,  mergulho em devaneios,
Mas é para sentir quão enamorado é meu coração.
Uso e abuso dessa delícia de sentir paixão...
Passo horas assim, anestesiada nesss enleio. 
 
É  nessas horas, nesse silêncio, que sinto o florir da vida.
Abraça - me uma vontade louca, não estar assim, tão só
entre lembranças e esperanças...A vida não tem dó. 
Povoa meus sentimentos, faz - me comovida. 
 
São os melhores instantes, aliviam a saudade.
Aos poucos a mente traz realidade, esqueço o sonhar. 
Pela fresta da janela vejo o colorido entrar.
É a noite que ao findar deixa uma serenidade. 
Márcia A. Mancebo 
(08/10/2015)
 
 


 
Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Gestores

    3530658011?profile=RESIZE_710x

    • Obrigada querida amiga 

  • Lindo! Parabéns mestra da poesia!

    • Obrigada querida amiga.

  • Gestores Adm

    Um dos estágios da vida, a serenidade, eu gosto de dizer que quando a pessoa atinge este estágio é porque ela repleta de maturidade.

    Belo poema.

    • Obrigada querida amiga 

  • Gestores

    3679858?profile=RESIZE_710x

    • Obrigada querida amiga 

  • A serenidade ajuda na caminha árdua da vida. Aplausos mil, muito bela poesia

    • Obrigada querida amiga 

This reply was deleted.
CPP