Posts de Cristina Maria Afonso Ivens Duar (289)

Carinhos

Entre os teus braços, este momento é da gente,

Tudo o que resta não importa , estamos sozinhos,

Chegou a hora de nos entregarmos docemente,

Momentos de pura paixão e, longos mimos.

*

Abraçados no nosso próprio mundo do eterno amar,

Ninguém entra, senão os nossos carinhos,

Arfando, deixando a nossa noite sem ar,

Matando a saudade aos pinguinhos.

*

Nosso momento é de intensa extasia e prazer,

O mar invade os nossos corpos velozmente,

Deixando os peixinhos a morrer,

De sede do amor que a gente sente.

*

Cristina Maria Ivens-11/02/2017

Saiba mais…

Vivendo A Fingir

Creio que a vida é um imensurável desafio,

Dias em que nem sequer valeria a pena viver,

Não fossem as melodias entoadas pelas ondas de um rio,

Cantando no meu leito...o quanto é cedo para morrer.

*

Mas a minha vida escoa como os dias,

E eu vou definhando como o sol poente,

Até chegar ao fim das minhas alegrias,

Uma a uma, em contagem decrescente,

*

Tudo por causa desta minha inquietação,

De viver a vida descontente,

De infortúnios e desilusão.

*

Eu sei que um dia hei-de partir,

Ainda que seja lentamente, 

Vou continuando a viver a fingir.

*

Cristina Maria Ivens Duarte 9/02/2017

Saiba mais…

Um Sentimento Que Brotou

Em tempos alguém me amou,

Tornei-me cúmplice do amor,

Um sentimento que brotou,

Com o aroma de uma flor.

*

O dia era lindo e sereno,

Tal e qual um paraíso,

O meu coração de tão pequeno,

Badalou que nem um guizo.

*

Os pássaros debandaram,

Alertando as cotovias,

As árvores abanaram,

Como lindas melodias.

*

O sol ficou expectante,

Com o bailar das folhas,

Pareciam diamantes,

Como os olhos de uma rola.

*

Cristina Maria Ivens Duarte-1/02/2017

 

 

Saiba mais…

As Partidas Da Vida

A vida por vezes prega partidas,

Tem atitudes de muito mau gosto,

Bate à porta de forma repetida,

Deixando-nos cair em desgostos.

*

Acredito que o faça sem pensar, 

Afinal a vida é uma criança,

Gosta muito de brincar,

De nos tirar a esperança.

*

Também gosta de dar rasteiras,

Rir-se dos nossos trambolhões,

Diz que é a única maneira,

De aprendermos as lições.

*

Embora as suas atitudes,

Nos façam sofrer bastante,

Vê-mo-la com outra magnitude,

Sem ser de uma forma ignorante.

*

Faz de nós seres mais cautelosos,

Pensando muito antes de agir,

E os nossos corações desgostosos,

Durante a noite conseguem dormir.

*

Depois de a face cheia de estalos,

Que vida nos dá, para nos acordar,

Ficamos com alma com tantos calos,

Que os nossos sonhos, têm aonde se deitar. 

*

Cristina Maria Ivens Duarte-1/02/2017

Saiba mais…

Quando O Dia Finda

Quando o dia finda, o infinito se levanta,

A luz do sol descai sobre as searas,

Tricotando nelas uma graciosa manta,

Com o joio do dia, da tarde, e das aparas.

*

Com as mãos, afasto, invado os meus credos,

Auscultando o universo com toda a plenitude,

Laminando as searas pelos meus dedos,

Recordando a vida que me fora tão rude.

*

O meu corpo que era tão lindo, tão majestoso,

Se encosta ao sol também todo choroso,

Submerso agora na infinita solidão,

*

E o céu que ainda nem sequer mostra a lua,

Faz parecer que a minha alma está crua,

Me transportando para outra dimensão.

*

Cristina Ivens Duarte-13-01-2017

Saiba mais…

Amor Ardente

Caía uma chuva leve e miudinha,

Ocultando nós os dois, o sol e a lua,

Eram gotículas de uma cor purpurina,

Despindo o nosso amor...ali na rua.

*

Ninguém viu, nem soube o que aconteceu,

Quando tuas mãos no meu corpo deslizaram,

Vi milhões de bolinhas coloridas no céu,

Que no êxtase descontrolado arrebentaram.

*

Eram explosões de choques dentro do meu ser,

Abriu-se no meu corpo um leque de prazer,

Nada igual na libido sentida.

*

Meu coração pulou ouvindo o teu chamado,

Declamando versos ao teu corpo adorado,

Eternizando uma magia única na vida.

*

Cristina Ivens Duarte-17/01/2017

Saiba mais…

" Na Densa Neblina "

Nos seus passos, ela mostra fragilidade,

Seu chão parece ser de textura fina,

Com leveza, e uma grande suavidade,

Ela caminha sobre a densa neblina. 

*

Tudo é vazio, insípido, e incolor, 

Seu coração está desgastado de saudade,

Ela penetra, ausculta, agarra, invade,

O espaço com o átomo do amor.

*

A dor que a contorce é tanta, tanta,

Parece a noite quando se levanta,

Deixando os olhos a estagnar.

*

E o cosmos sentindo compaixão,

Presenteia-a com uma linda visão, 

Da sua imagem no chão a brilhar.

*

Cristina Ivens Duarte-5/01/2017

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Saiba mais…

" A Cabana "

A cabana situava-se entre um arvoredo,

Vivíamos como duas pombas num pombal,

Unidos pela aliança que tínhamos no dedo,

E pelos lençóis da nossa cama de casal.

 *

De manhã, erguia-mo-nos muito cedo,

Com o cantar de um lindo pardal,

Para cuidar da casa, e do nosso enxoval,

E ele lavrar a terra, e podar o vinhedo.

Éramos só nós dois, vai dai um belo dia,

Passou a primavera com muita alegria,

Como quem passa pela primeira vez.

Bateu à porta, entrou, ah! não me lembro bem!

Recordo-me que apenas ouvi a palavra Mãe,

Éramos só nós dois, e passámos a ser três.

*

Cristina Maria Ivens-29/12/2016

 

Saiba mais…

AsTuas Mãos...Nas Minhas

Eu só queria sentir as tuas mãos, nas minhas,
Como um espírito, cheio de amor e saudade,
Então me preencherias de felicidade,
Ao doares-me coisas tuas, tão pequeninas.
*
Ah...aí ia ter a certeza do nosso destino,
Desvendava o que diziam as nossas linhas,
Unia as tuas mãos com as minhas,
E flores, se espalhariam pelo caminho.
*
Cada pétala, seria um beijo teu,
 O teu corpo se encostaria ao meu,
No primeiro dia de Janeiro.
*
Já não era só as tuas mãos que eu queria,
 O destino me dava mais do que eu pedia,
Me dava o teu amor por inteiro.
*
Cristina Maria Ivens
Saiba mais…

O Beija Flor E A Borboleta

Uma poesia de amor vou escrever, 
Em tons de azul, e torneada letra,
De um pássaro que estava a morrer,
E que foi salvo por uma borboleta,
*
Estava prostrado num manto de neve,
Um passarinho Beija flor...
A borboleta poisou ao de leve,
Logo ficou, perdida de amor.
*
Com um beijo incandescente,
O passarinho abriu os olhinhos,
De imediato ficou quente,
Com a ternura dos beijinhos.
*
A borboleta disse, anda daí!
Segura-te nas minhas asas,
Vamos embora daqui,
Voar até às roseiras bravas.
*
Ultrapassaram o inverno penoso,
Agarradinhos um ao outro,
Como um cobertor todo rugoso,
Felpudo, e cheio de borboto.
*
Logo depois chegou o verão,
Despiram o aquecimento,
Enamorados, deram a mão,
E marcaram o casamento.
*
E não é que acasalaram!
Nasceu uma passaroleta,
Até eles se espantaram,
No que deu a paixoneta.
*
Cristina Maria Ivens-2/12/2016

 

Saiba mais…

Roupa Velha De Bacalhau

Tinha tido um longo dia,

O trabalho me assoberbou,

Fazer comer, não me apetecia,

Aproveitei o que sobrou.

*

Restou da noite anterior,

Na consoada do Natal,

E como era um dia de amor, 

Ninguém me levou a mal.

*

Bacalhau cozido com todos,

Todos, são os legumes, as batatas,

Os ovos cozidos, sem cascas.

*

Mas o que havia, não chegava

Lembrei-me da minha avó Luzia,

Que tão bem se desenrascava.

*

Desfiei o bacalhau em lascas,

As batatas parti às rodelas,

Os legumes, e os ovos ficaram na caixa,

Para no fim, se esfregarem com elas. 

*

Num tacho largo de zinco,

Soquei cinco dentes de alho,

Uma malga de azeite, bem fino.

*

Em cima de lume brando,

Até o alho, alourar na fervura,

Coloquei as sobras, pensando,

Só no fim, coloco a verdura.

*

Bati seis ovos inteiros, 

Misturei com grande pujança,

Uma ervas do meu canteiro,

Estava pronto para encher a pança.

*

Decorei, como me deu na mona,

Uma salsinha fresca, caiu bem,

Não esquecendo da azeitona,

Do lagar da minha Mãe.

*

Cristina Ivens Duarte-24-11-2016

Saiba mais…

Quem É Você Na Cozinha

Cozinhar é o mais privado e arriscado ato,

Descobrem-se relações, entre os alimentos,

O sexo mantido, entre a faca e o garfo,

E o grito, que a boca dá, com os movimentos.

*

 Cozinhar, é um modo de amar os outros,

Na panela se verte, o ódio, ou a ternura,

E na arte, se vai conhecendo aos poucos,

Quem ferve, em muita, ou pouca gordura.

O alimento necessita de paparicos,

Festinhas na cabeça, do alho francês,

Beijinhos, para evitar os salpicos,

Um "I LOVE YOU", de molho inglês.

Cozinhar, é como doar um coração,

Envolvido, num potente vinagrete,

Pisar o bicho, que está entre o feijão,

E a pedra, para não lascar o dente.

Para tal, não importa ser míope,

Basta apenas, uma pitada de alma,

Ter sempre à mão, um frasco de ketchup,

E a acidez, de um bom óleo de palma. 

*

Engana-se aquele, que é mestre na cozinha,

Só porque sabe, afiar uma faca,

Uma espinha, por mais pequenina,

Quando se engole, por vezes também mata.

 *

Cristina Ivens-23-11-2016

 

 

 

 

 

Saiba mais…
CPP