Gestores

Descaminhos

Descaminhos

Há tanto tempo quando lado a lado,
nós dois andamos no mesmo caminho,
fizemos planos, mas hoje é passado,
já não dormimos sobre o mesmo linho.

Não temos mais um beijo prolongado,
e nem abraços ou qualquer carinho,
nesse universo, enfim tão desbotado,
os dias todos vão-se em desalinho.

Eu sei que já não posso perder tempo,
e sei que demais tempo foi-se embora,
levando a juventude que eu tinha.

Não quero mais perder-me em contratempo,
e assim procuro a luz que ainda enflora,
o meu viver restante, a vinda minha.

Edith Lobato 

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –
Gestores

Edith Lobato

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Belíssimo parabéns poetisa

    Beleza pura amei

  • Esse lindo soneto hendecassilabo, não há como não reapareciá- lo.

    Parece um canto perdido no ar

    Belissimo. 

  • Uma linda poesia! Adorei!

    • Gestores

      Muito grata pela leitura, Editt.

  • Muito bem Edith! gostei muito de ler. Cuidado com os descaminhos aproveite bem o seu tempo :) 

  • Edith teu lindo soneto me inspirou

    • Gestores

      É bom demais quando nasce uma inspiração no outro.

  • Força estranha 

    Nossos momentos foram bons, amado. 
    De mãos dadas traçamos um caminho 
    Colorimos a estrada com carinho.
    Rota sem rumo, ah, hoje separados!

    Quanto tempo perdido e prolongado
    levando- nos a seguirmos sozinhos;
    nossos dias foram- se em desalinho
    e na mente um lembrar esfumaçado!

    Hoje ao recordar a aurora da vida
    dos olhos caem lágrimas tão quentes 
    e chegam aos meus lábios salgadas.

    Culpa minha chorar arrependida
    acreditar num sonho de repente
    e em promessas tão falsas...deslavadas.

    Mas uma força estranha esbranquiçada
    impulsiona - me a crer na fé existente 
    que chegará meu tempo em ser mui amada.

    Marcia A Mancebo 
    20/12/20

This reply was deleted.
CPP