Minhas Atividade

Miguel Carqueija commented on Marta Biscoli's blog post A morte de um sonho
"Realmente é lindo e trsite ao mesmo tempo como diz a Edith. Ilusões quando se desfazem deixam saudade e dor. Beijos e feliz Natal."
19 de Dez de 2018
Miguel Carqueija commented on Miguel Carqueija's blog post UNIVERSO FEMININO
"Ah sim, Alberto, é uma imagem pinterest, esqueci de colocar. Grato."
19 de Dez de 2018
Miguel Carqueija posted a blog post
UNIVERSO FEMININOMiguel Carqueija Vivemos em alegriacomo em eterno Natal;e assim vamos, cada dia,fazendo o bem, nunca o mal! Com um sorriso na facemantemos um alto astral;sempre prontas pro enlacede um abraço fraternal! Dos nossos filhos cuidamoscom…
17 de Dez de 2018
Miguel Carqueija commented on Alberto Valença Lima's blog post Aldravipeia AVL 03
"Eu me lembro desse episódio da pomba! O ser humano é tão ruim que houve quem dissesse que ela devia estar drogada. Mas foi um sinal celeste, visível. Dom Eugênio foi um grande pastor. E se crucificaram Jesus, até hoje vemos que praticar a bondade ge…"
17 de Dez de 2018
Miguel Carqueija posted a blog post
A VESPA E A ZARABATANAMiguel Carqueija Resenha do romance “Morte nas nuvens”, de Agatha Christie. L&PM Pocket, Porto Alegre-RS, 2012. Volume 1090 da coleção da editora. Título original: “Death in the clouds”, copyright 1935 de Agatha Christie. Capa:…
21 de Nov de 2018

Meu Blog

A vespa e a zarabatana

A VESPA E A ZARABATANA

Miguel Carqueija

 

Resenha do romance “Morte nas nuvens”, de Agatha Christie. L&PM Pocket, Porto Alegre-RS, 2012. Volume 1090 da coleção da editora. Título original: “Death in the clouds”,…

Saiba mais…

Comentarios

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

This reply was deleted.

Sobre Mim

Aniversário:

Agosto 14


1) Qual o teu nome completo?

Miguel Francisco da Cruz Carqueija


3) Data de nascimento (não é necessário o ano)

14 de agosto de 1948


4) Local de residência (apenas Cidade, Estado e País)

Rio de Janeiro-RJ Brasil


5) Mini Currículo (trabalho, experiências, gostos e ou preferências, família, produção poético-literária...).

Sou escritor compulsivo e trabalho com diversos gêneros, principalmente contos e novelas de ficção científica, fantasia, terror e mistério, além de produzir poemas, resenhas de filmes e livros, e artigos diversos. Tenho muitos livros publicados em papel ("Farei meu destino", "O fantasma do apito", "A rainha secreta") e na internet ("A face oculta da Galáxia", "Poderosa" e outros).


6) Quem o/a indicou para a Casa dos Poetas e da Poesia (ou como ficou sabendo desta)?Cite o nome da pessoa que a/o indicou ou convidou.

Dolores Fender


8) Está ciente que as poesias eróticas (caso as tenha), devem ser postadas no Grupo de Literatura erótica?

sim


9) Concorda em participar e interagir conforme possa, com os demais membros nas atividades da Casa?

sim


10) Está ciente que NÃO DEVE POSTAR mais que 3 (três) Mensagens por dia no Blog Geral?

sim


11) Deixe o Link do Facebook, Recanto das Letras ou outro site onde possamos saber mais de você.

http://não há


12) Publique neste espaço, uma Poesia ou texto de tua autoria. (não precisa ser extensa/o)

A VINGANÇA Miguel Carqueija — Ei, que é isso? Como é que você entrou aqui? — Por teleportação, terrestre idiota. Não é o que sempre acontece nos seus romances? — Sim, mas... — Eu sou um marciano. Há mais de cem anos, desde Wells, que vocês, seus escritores de ficção científica de meia-tijela, nos apresentam como monstros horrorosos, perversos e sádicos. Há gerações que vocês nos caluniam e influenciam seu povo com as mais torpes peçonhas e mentiras contra nós. Agora cansamos e viemos nos vingar. — Mas espere aí... não é justo... afinal eu só tenho duas mãos e você tem dez... não, espere! Socorro... argh... TINKERBELL Miguel Carqueija Eu me chamava Sininho no dia em que o conheci; dei-lhe todo o meu carinho mas no fim eu o perdi. Eu e Peter assim fomos um amor bem diferente: afinal o que nós somos? Eu fadinha e ele gente. Mas como amar um humano pequenina como eu sou? Foi este o amor insano que bateu asas, voou. Eu só podia beijá-lo! Casar com ele impossível. Eu queria tanto amá-lo, viver assim era horrível. Mas Peter nem percebia o amor em meu coração; insone à noite e de dia, acalentando a paixão. Por toda a parte o segui, até que um dia cansei; e certa tarde eu fugi, às fadas eu retornei. No reino das fadas vivo curtindo um cruel destino: com meu coração cativo, soando triste o meu sino. A dor da gente é só nossa, que aos outros não se revela; Tinkerbell vive na fossa, Levando a dor que é só dela.


Minhas fotos

Autor em tela

CPP