PECADO

No princípio

Pouco antes do merecedor descanso

Recobri o planeta de verdes paisagens

 

Desarvorado

Achando Deus o que fiz ser bom porem exagero

Empenhou-se nas intermitentes derrubadas

Abrindo incríveis clareiras por toda a terra

 

E vendo as glebas nuas e cinzas

Espalhou gramíneas nas grandes pastagens

Canaviais pelo meio das matas

Milho soja algodão café e o nada nas imensas aragens

Eucaliptos em quantidade modificando as paragens

Sem controle e piedade

Justificando abastecer a usura dos mercados

 

Agora me acorda implorando restituir o antigamente

Que pecado!

 

PSRosseto

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Paulo Sérgio Rosseto

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Gestores

    1739400099?profile=RESIZE_180x180

  • Gestores Adm

    E mesmo tendo tudo ao seu dispor, o homem é doidivano e cheio de ganância. Eis o pecado.

    Belíssimo.

  • Gestores

    3447811284?profile=RESIZE_710x

  • Se a miséria dos pobres não é causada pelas leis da natureza, mas pelas instituições, é grande o nosso pecado.

    Charles Darwin

    Magnífico texto

This reply was deleted.
CPP