Você e eu - Prosa poética - Veraiz Souza

 
 
Aqueles olhos negros
Olharam-me com tanta ternura
Profundamente.
Estremeci ...
Entre ternura e amor
Havia algo mais
Escondido naquele semblante
Só Deus o saberia.
No entanto aquele abraço
Veio com o calor de seus sentimentos
Entrou em mim como furacão
Incendiou-me.
Bastou esse gesto
Para tudo nos arrebatar
Em carícias há tanto tempo desejadas.
Dissipou-se a onda cinzenta
Que pairava no ar....
 
Veraiz Souza - 14/07/18
Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Veraiz Souza - Pai -

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Existem aquele olhar que enfeitiça o nosso ser, em amor e prazer, onde nossos corações sentem essas fortes emoções em maor

    • Verdade José Carlos
      Há olhares que enfeitiça e faz tudo acontecer...rs...
      Grata pela visita e comentário..
      Abraços poéticos de Veraiz Souza

  • Gestores

    Que lindo poema, Veraiz. Os olhos carregam a alma.

    Um belo momento de criação.

    Vera, e a tua forma poética? Como está? Digo, o Trilho.

    Destacado poema.

    • Oi Edith querida amiga, saudades
      Que bom que me visitou e gostou de meu poema.
      Pelos olhos, vemos a alma realmente.
      Foi um estalo de inspiração e saiu esse poema....rs.....
      Meu Trilho está indo bem....Sai algum no Jornal de Poemas do Carlos Fiore.
      Eu continuo fazendo, só que não posto....rs
      Grata pela lembrança de meu trabalho.
      Grata pelo DESTAQUE DESSE  de hoje.

      Abraços poéticos e carinhosos de Veraiz Souza

  • Gestores

    "Perdoe-me se na minha sabida insapiencia pensei 'besteira'
    Mas... - Devem ser mais lindos os olhos negros em Limeira!
    E com a figura romanceada nesse caliente beijo - 'vis-a-vis'
    Se destacam o teu lirismo romantico amada Poeta Veraiz!!!
    .
    Se não se importar com o proposital erro - não por "acauso"
    Deixo aqui de forma singularizada o meu Caloroso Aplauso!!!"

    50507290?profile=original

    • Oi Zeca. você é demais.
      Seu comentário me emociona  e ao mesmo tempo me sinto feliz e leve como pluma com suas inusitadas palavras.
      Limeira tem olhos negros belíssimos sim, como os verdes, azuis, etc.
      A figura me deu inspiração para o poema. Que bom que achou belo e romântico....kkkk...sensual
      Estou aprendendo e amadurecendo com vocês, que não teem medo de colocar em versos tudo o que lhes vai na alma.
      Grata pelo eloquente comentário.
      Abraços de Veraiz Souza

  • Poetisa!  Seus versos são de mexer com as estruturas.  Envolventes, pura ternura e paixão.  Parabéns. Abraço

    • Oi Luiza Menin, que bom a sua visita que me presenteia com um carinhoso comentário.
      Volte sempre para uma xícara de café com bolinhos de chuva delicioos.

      Abração de Veraiz Souza

  • Às vezes, pergunto-me se é mesmo de um olhar que começa todo o arrebatamento amoroso - e respondo que sim.

    E seus versos vieram me confirmar a resposta. Mais ainda, começa com um olhar cheio de ternura (talvez o olhar de reconhecimento do encontro do que há muitop se procurava em alguém...). E a ternura vira paixão, desejo de simbiose que se expressa no corpo para aconhegar as almas.

    Sei lá... Delirei? Mas é esse seu romantismo, Veraiz, que leva a gente a sonhar..

    Sua poesia é como aquele filme que faz quem viu sair abraçado do cinema. 

     

    • Oi Edvaldo, sua apreciação e análise ao meu poema é deveras muito importante para mim, não desmerecendo os demais poetas, longe de mim isso.
      Mas sua análise em palavras, me ajuda a enxergar melhor também o que escrevo e o que está oculto nas palavras, que vai além da nossa imginação.
      Como o poeta abstrato, ou o artista plástico abstrato deixa o público enxergar, ler aquilo que lhe vai na alma. Cada um sente e vê de uma forma.
      Um olhar na minha concepção vale tudo, pelos olhos lê-se tudo, sente, imagina, sonha......rs....Não delirou não...é isso mesmo.tudo o que falou, que senti ao escrever esse poema.
      Gostei de sua última citação......(Sua poesia é como.........sair abraçado do cinema.)...Achei lindo isso....e sabe que é verdade.
      Quando assisti ....Como eu era antes de você- Jojo Moyes....saí abraçada do cinema, por todas as cenas do filme.
      E o livro, dormia com ele debaixo do travesseiro, como que querendo ressuscitar o protagonista....Emocionante.

      Valeu tudo. Agradeço-lhe o carinho.
      Abraços de Veraiz Souza

This reply was deleted.
CPP