CRUEL

Tento fazer poemas

Com as armas que tenho.

Algumas ideias banais

Uns conceitos ligeiros

Antigas normas gramaticais

Quase adormecidas.

 

Fico olhando olhando

A pagina em branco na tela.

Os dedos fogem das teclas

As letras confundem-se, esfarelam

Nenhuma palavra me permite escreve-las.

 

É tudo tão ácido, azedo, cruel

Tanta agonia que chega a dar medo.

 

Mas depois de sofrimento intenso

Eis a poesia pronta!

Pura ousadia ou talento?

 

PSRosseto

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Paulo Sérgio Rosseto

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Gestores

    Mais uma belíssima pérola poética! Parabéns!

  • Gestores Adm

    Se o poeta olha a tela vazia e, deste vázio nasce, lá no mais profundo do imo, um verso após outro dando forma ao que chamamos de poema, então isto é dom junto aos outros dois adjetivos que já disseste.

    Aplausos!

  • Não é o poeta que escreve a poesia, é a poesia que doma o poeta. Bela transcrição desses momentos que só que vive sabe o que é. Abraços.

  • O poeta se inspira até na falta de inspiração e tudo fica bom. Aplausos.

  • A poesia é um talento que nasce da alma cheia de dom.e inspiração... Aplausos mil

This reply was deleted.
CPP