Inspirações

Terra Seca

terra-seca-aquecimento-global-estudo.jpg

Terra Seca

 

Havia tanta miséria

que as pedras viravam comida

o tempo lento doía

e a vida secava na terra

abrindo ferozes feridas

 

Opacas as faces marcadas

com cheiro de mal nascidas

os lábios encorrugidos

e as almas desventuradas

nesta vida, todas amortecidas

 

Vida, vida com cheiro de morte

pois  fogo queimava a vida

que transcendia sem qualquer suporte

mas que brilhava por ser tão pura

e só restando quem era forte

 

Nalguma noite olhares discretos

que perdidos por seus pensamentos

batiam cascos na terra dura

levantando nuvens de poeira

que carregavam as chuvas nas costas dos ventos.

 

Alexandre Montalvan

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Alexandre

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Um quadro descrito de tristes, mas reais traços...

    Poema forte e realístico!

    Parabéns, poeta amigo!

    Bjs!

    Nina Costa

  • O sertão  e este chão  estriado mexem com nossos versos que se espicham em palavras 

    E transformam o feio em Belo. Aplausos!!

  • Poesia bela e fantástica parecida com o "Realismo Fantástico" mostrado na obra "Cem Anos de Solidão" de Gabriel Garcia Marquêz, um dos maiores escritores, colombiano.

    Uma poesia que mostra o sofrimento, principalmente do nordestino,com relação a vida dura com A Seca que assola muitas das regiões do nordeste. Bela composição e sequência nas acertadas palavras do aurtor. 

    "O realismo fantástico ou realismo maravilhoso, sendo este último nome utilizado principalmente em espanhol. É considerada a resposta latino-americana à literatura fantástica européia".

    Parabéns prezado Alexandre Montalvan

    Antonio Domingos

  • Gestores Adm

    Linda e reflexiva poesia, Alexandre.

    Aplausos!

  • Gestores

    3659270?profile=RESIZE_180x180

This reply was deleted.
CPP