ÉRAMOS APENAS FÁBULA

 

não nos abraçávamos

nos amarrávamos

 

dia após dia

 

era nunca buquê

mas maços enrolados

apertados de morte

 

e você

dia após dia

me enrolava

me apertava de morte

 

um dia

 

o nó apertado

esganou

braços

esmagou

gargantas

 

e ficamos assim

desfalados

 

num buquê

desflorido

apertado num tempo

esquecido de morte

 

Mírian Cerqueira Leite

 

 

SOBRAS DE UM POEMA

 

rasguei meus versos

e choros voaram

 

timidamente perversos

 

rezando poesia

nas sobras do vento

e as ladainhas

desfaziam-se

em contas órfãs

 

uma e outra

e mais uma

e mais outra

 

meus pobres versos

caíam secos

 

nascidos de rosários zombeteiros

rolavam sobre si mesmos

as desenroladas contas tontas

pelas calçadas

sumindo-se nos bueiros

 

Mileite

Meu Blog

EI, OLHA PRA MIM

EI, OLHA PRA MIM!

 

Pessoas se espalham por todos os lugares como se fossem água sem barragem.

Aqui e ali, sempre esbarramos uns nos outros. Nas intermináveis filas nos caixas de banco, supermercados, postos de saúde,…

Saiba mais…

Comentarios

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

This reply was deleted.

Sobre Mim

Aniversário:

Maio 13


1) Qual o teu nome completo?

Mírian Cerqueira Leite


3) Data de nascimento (não é necessário o ano)

13/05/1951


4) Local de residência (apenas Cidade, Estado e País)

São Paulo - São Paulo - Brasil


5) Mini Currículo (trabalho, experiências, gostos e ou preferências, família, produção poético-literária...).

Atuo como Psicóloga Clínica em consultório próprio, "Higeia - Espaço Cultural e Terapêutico", há mais de 25 anos. Algumas pós-graduações em Psicologia Existencial, Logoterapia; Medicina Psicossomática, Arteterapia, Terapia Artística pela Antroposofia. Formei-me em Ilustração e Publicidade pela Escola Panamericana de Arte em 1969. Ministrei aulas de pintura em ateliê próprio durante 15 anos. Participei de várias exposições de pintura e concursos de poesia em bibliotecas públicas. Expunha meus trabalhos artísticos na Praça da República, Praça Benedito Calixto, e outras. Trabalhei durante 10 anos na Imprensa Metodista como desenhista e ilustradora. Atuei como Psicóloga Institucional durante 10 anos, desenvolvendo trabalhos junto aos internos com necessidades especiais e funcionários. Sou casada. Três filhos. Cinco netos. Sou participativa, tanto junto à família de origem, quanto da família constituída. Gosto de música clássica e brasileira, orquestrada, cantada e encenada. Teatro, cinema e conversa fiada. Estou rodeada de livros, papéis e canetas. Passeios ao ar livre, montanhas e cachoeiras. Gosto de viajar por aqui e por outros países.


6) Quem o/a indicou para a Casa dos Poetas e da Poesia (ou como ficou sabendo desta)?Cite o nome da pessoa que a/o indicou ou convidou.

Zeca Avelar


8) Está ciente que as poesias eróticas (caso as tenha), devem ser postadas no Grupo de Literatura erótica?

Sim.


9) Concorda em participar e interagir conforme possa, com os demais membros nas atividades da Casa?

Sim, na medida do possível.


10) Está ciente que NÃO DEVE POSTAR mais que 3 (três) Mensagens por dia no Blog Geral?

Sim.


11) Deixe o Link do Facebook, Recanto das Letras ou outro site onde possamos saber mais de você.

http://www.facebook.com ou recantodasletras.com.br ou página no facebook "A Janela da Alma"


12) Publique neste espaço, uma Poesia ou texto de tua autoria. (não precisa ser extensa/o)

ORIGEM não quero o barulho dos carros dos ônibus das sirenes apressadas e nervosas quero o barulho da chuva dos bem-te-vis das calhas mansas e passivas quero a paz das enxurradas escorregando-se no meio-fio das calçadas quero o cheiro da terra molhada fartando-se nos respingos das folhas quero um querer relâmpago brilhando vida simples nos sons distantes das trovoadas Mírian Cerqueira Leite MEMÓRIAS é uma chuva tão fina que cai é um som tão triste sobre o telhado que meus olhos chovem Mírian Cerqueira Leite


Minhas fotos

Conquistas pela participação


Pontos ganhos: 0

Grupos que participo

Minhas Discussões

REINOS

REINOS   rugiam os céus e ele   trovoadas e lamentos confundiam-se nos sons   olhavam-se o sol entre nuvens carregadas de água e ele o sol da terra carregado de reinados   tristes sons nuvens despedindo-se dos céus e ele o rei das selvas…

Saiba mais…

Autor em tela

CPP