Posts de Marisa Costa (74)

Classificar por

Desesperadamente...

 
6114396288?profile=RESIZE_180x180
 
 
 
Desesperadamente...

 
No abraço dos pássarinhos indo e vindo
voa sem asas
 o sentido real do verbo viver,
doar seu grande amor, quer...

Segue o tempo da vida
Emoção quer se acarinhar no bem querer
Sentires torcem,  contorcem-se...
 
- Rasgar distância só  pra ver a vida acontecer
andando de encontro ao vento, procurar a si mesma.
Precisava, sim,  desse sol que bronzeia...

De porre  com seus voos
peito se encher de felicidade
em "face do maior encanto" 
poder amar a vida por toda a sua vida 
laçar um abraço
deixando falar o coração
Se reinventar. Reinícios...
Segue o tempo dissolvendo o necessário...





Eu Sei Que Vou Te Amar
(Vinicius de Moraes) 


"Eu sei que vou te amar
Por toda a minha vida, eu vou te amar
Em cada despedida, eu vou te amar
Desesperadamente
Eu sei que vou te amar

E cada verso meu será
Pra te dizer
Que eu sei que vou te amar
Por toda a minha vida

Eu sei que vou chorar
A cada ausência tua, eu vou chorar
Mas cada volta tua há de apagar
O que esta tua ausência me causou

Eu sei que vou sofrer
A eterna desventura de viver
À espera de viver ao lado teu
Por toda a minha vida".
Saiba mais…

Ah, delírios escondes, Mulher

                                                                                                                                

  1.                                                                                                                                   3741027473?profile=RESIZE_710x
  2. É quando o sol está comigo
  3. qu'eu, ao ouvir-te ciciares meu nome,
    inebriada à idéia do inesperado 
    arremesso-me a águas cristalinas...

    Ah, tamanha magia...
    Do Universo que me vislumbras
    Sou eu o sonhar que te urge  
    Calor e prece e amor que em ti fazem sentido.
     
    Torvelinhos. Do Universo da razão
    Despedi meu corpo do teu.
    Nem noites enluaradas e de céu estrelado
    O sentir foi maculado...

    Do caminho que se trilha só, volto...
    Maior é viver tons de som e de cor
    Quando o céu da tua boca, úmida, cochicha:
    "Ah, delírios escondes, mulher"...


    (*) Imagem Pinterest
 
Marisa Costa
Saiba mais…

E ela não quis ir...


E ela não quis ir...

 

Suada saudade sorrindo esfinge,

se dizia que se ia, e meu olhar não a alcançava,

ali, na estrada, decepção se me agigantava.

 

E lá ia ela.

Sem esperança e sem lembrança

fingia levar a minha dor.

 

Pousando de desmantelar ausências 

até dava-me o que faltava.

Desconfio, tenha me traído.

 

Era só o  vento mudar de rota

e roçavam leve minha boca

alguns goles de saudade ávidos por vestirem outro dia.

 

Marisa Costa

 

 

Saiba mais…

Coisa mais sensual...

 

 

Coisa mais sensual ...

 

 Imperfeita, aberta, inacabada

coisa mais sensual seguir o tempo

bebendo do luar que não prateia solidão 

dividir esperança com ilusão.

 

Virar mania perder o juízo

só pra namorar nas montanhas

lá, onde emoção rendida a emoção

sob um manto negro, salpicado de diamantes, beijar.

 

Sentires subornados, mirar o céu e viajar

no doce engano dum bem querer chegando

Recomeçar, se transformar, seja o lema.  

 

Coração abraçando outro coração

o respirar amor remexa e mexa.

Se doer, importa não! Espinhos são passageiros.

 

"Esfumaçar os  longos dias de inverno 

é nunca se encher de amargura" . (Marisa Costa)

 

 Marisa Costa

(*) Imagem: Pinterest

 

 

Saiba mais…

Danadinha. Pois é, 100%, perdoe-a...

Danadinha. Pois é. 100%, perdoe-a... Se não há poesia em teu coração. teça-a. Que ela faça de ti o que bem quiser Gostosa seja todo o teu cantar Amor mais lindo dê graça ao teu viver. Antes venham os ventos e vazio estejas se por perto ela
Saiba mais…

Ausência saciada de Viver...

“Nesse meu corpo um mundo inteiro deixastes-me” (Marisa Costa)

 

Ausência repleta de viver... 

 

Se vinhas ter comigo

Tudo podia acontecer.

Tlas e telas Portinari.

 

De vestido rendado,

Fendas sensuais esvoaçantes,

Passeando contigo, loucura fingia ser normal

 

Relembrança aplacando, incendiando-me?

Doce amar furioso de saudade?

Tanta coisa mais...

 

Já não “tô” nem aí

com o que me consome.

A dor? É minha. Deleite idem.

 

Se sentires sangrarem emoções

Dor de ausência sacia-se de viver.

Embriado coração, se partido, há de colar-se.

 

Marisa Costa

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Saiba mais…

Musicista...

 

 

Musicista...

 

Musicista da sua trama 

era olho brilhar

pra em luares sorrindo

correr atrás do amor...

 

Se encontrar ela

 ele queria não

violão poetizado, afoitava. 

E trilha sonora esperança explodia...

 

Ousadia sonhadora?

Gostava disso.

Perdera-se na areia do tempo

dia que nem dançou nem sorriu. 

 

Em suspenso, descrenças 

pele havia de grafar a pequena verdade:

"Viver é arte.

O buscar um novo olhar 

para a vida".

 

 

Marisa Costa

 

(*) Imagem: Pinterest

Saiba mais…

Porquanto (...)

 

Porquanto...

 

Manhã saltada dos lençóis

interrogar ausências, nega-se.

No poço dos sentidos, extenuada,

travesseiros abraçar, mais e mais

tentação findava...

 

Irritante cortina dançante,

com saudade, contrita, com pena,

engana-te, porquanto,

"despir da morte do amor",

enchendo vazios de recompostas ilusões...

(...)

 

Marisa Costa

(*) Imagem: Google

 

Saiba mais…

Invernos, conto-os

 

Invernos, conto-os...
 

Invernos, não gosto de os contar.
Conto-os mesmo assim.
Impossível fechar os olhos
 sem me achar nos instantes guardados...
Aqueles, 
irresponsavelmente,
pensando ser feliz...
 
Marisa Costa
 

 
 (*) Imagem: Google
 

 

Saiba mais…

Essência da Arte... (A poesia vive)...

 

Essência da arte eterna...(A poesia vive...)
 

Primeiro vem a agitação. Entrega se alvoroça.
Seguida do motim da leveza das emoções
cascata borbulhante percorrendo a espinha
explosões são consequência: A poesia vive...

Inutilidade de álibis revelando almas
Do sofrer, até extraindo certo deleite
dessa multiplicidade fazendo nascer espécie de beleza...

Até, de assalto, apresentar sua alma ao poeta. 
Dadivar-lhe sua simplicidade
como se Deus falasse através da sua sensibilidade
Debaixo de camadas e camadas de inconsciência
a amálgama das emoções afloradas
Entrecruzadas, memórias que a construiu.
 
Sono da razão acorda inspiração
Amordaça sedução.
Ela já não era inatingível...
 
Qual explorador desse mundo divino, o poeta,
longe de deixar reinar ali somente a fantasia,
ao espelho da consciência expondo regalo tão íntimo 
eterniza nesse a sua arte.
 
Marisa Costa


(*) Imagem: Google
 

"Enquanto houver um louco,
um poeta e um amante 
havéra sonho, amor e fantasia. 
E enquanto houver
sonho, amor e fantasia,
havéra esperança".
(Willian Shaskespeare)

 

 

 

 

Saiba mais…

Um Romance de Amor...

 

 

Um Romance de Amor...

 

Lembrança que chegou

Em chamas e saudade

Ficou pra namorar.

Era noite quente, de brisas raras...

 

Palavras articuladas, cheiros misturados  

Laivos de satisfação deram conta:

Entre caminhos e devaneios élficos

Ali tivera lugar um romance de amor...

 

Irracionalidade  gostosa sentindo prazer

tão só reencontrando amantes

até chegar de manhã

e espera voltar a a doer.

 

Marisa Costa

 

(*) Imagem: Pinterest

Saiba mais…

Subamos, subamos acima...

 

Subamos, subamos acima...

 

Atravessemos fronteiras...

Imaginação correndo leve

Doçura invada o ar,

Troque solidão por um abraço...

 

Tons carmim de paixão

Desiquilibrando mentes

Remetam a desejos: quê esplendor!

Gotas de felicidade guardam potes...

 

Não saber o que se quer

O que se deseja, idem,

Um infinitar à espera...

 

Energia fluindo

Corpo se entregando

Rompendo o estabelecido

pele experimente ir além...

 

De onde sempre ousou

Deixe desaguar tempestades

Culpa nem pecado reflitam um drama...

Ah, coisa prazerosa!

 

Cada instante que passa não volta jamais.

 

Marisa Costa 

 

Pensamento baseado em 

 

OS ACROBATAS 

"Subamos! Subamos acima

Subamos além, subamos

Acima do além, subamos!

Com a posse física dos braços

Inelutavelmente galgaremos

O grande mar de estrelas

Através de milênios de luz.

 

Subamos!

Como dois atletas

O rosto (...) "

 

(Vinicius de Moraes)

 

 

 

Saiba mais…

Acordes dos meus ais...

 

Acordes dos meus ais...

 

Antes, pegar os ventos

vagar no escancarado fascínio

de seus segredos nunca pronunciados,

a balançar no trapézio da solidão...

 

Antes, ao sentimento rubro, exangue

ser mais belo tornar-se libertino

e ouvir a respiração ofegante

de patentes emoções...

 

E beber do  sorriso devasso

adentrando a geografia d'alma.

E desejo à flor da pele  

será tentação que não se finda...

 

Efemeridade?

 

Se me tocar e ter e me tomar a ternura súbita

do Universo inteiro como aliado

os versos desse querer, assim, tão latente

hei de cantuar nos  acordes dos meus ais...

 

Marisa Costa

 

(*) Imagem: Pinterest

 

Saiba mais…

Estado de Promessa...

 

Estado de promessa... 

 

Lá, toda de branco, vaidosa,

joga fora roteiros...

Se frutos da imaginação, um nada,

fogo da paixão espelham...

 

Lá é que virgindade da luz

com cara de alegria juvenil

eternidade  garante fascinante pegada.

Sentidos, duma pureza etérea, também são majestade.

 

Antes do nascimento

De qualquer recomeço

Estado de promessa...

 

Marisa Costa

 

 (*) Imagem: Pinterest

 

 

Saiba mais…

Cavalgada...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Cavalgada.... 

É  promessa vento forte no telhado,
eu, bebendo vinho
Toque de labaredas febris,
prazer
Um repartir horas,
loucuras.

Arrepios....
 
Farto-me...
Amo, confio.
Ando desarmada.
 
Um gesto fugido, um mal fingido,
querem apagar o prazer infinito,
encobrir sensações na avareza da noite...
 
Resisto.Vou a nocaute.

Fome e vento sacudidos 
momentos com encontros cavalgantes
esboços de pintura  tela somente, são não! 

Antes, 
alegria na carona da ilusão
pegando um limite sem fronteiras...

Nem de fria cautela
querem saber corpo, espírito.  
Cavalgantes, hão instantes assim... 

 

Marisa Costa
 
 

 

Saiba mais…

É meio culpa da lua...

 

 

É meio culpa da lua...

 

Só porque é meio de noite,

solidão e nada

viram desejos...

 

Meio quentes, meio frios

por caminhos que alcançam, se muito,

meras  meias fantasias

desfilando sozinhas meio sem intenções.

 

É meio culpa da lua...

 

Acompanhante de desnorteante carinho,

meios mares de loucura  atiçando,

faz sonhar coisas meio bonitas.

 

É o envolvente...

 

Meio que soltando

a voz da poderosa emoção

faz tudo saltar...

e, alma meio que,

garrida, em trapos,

com o roteiro jogado  fora

cantue  dores inteiras...

 

Marisa Costa

 

 

 

Saiba mais…

Canto de Ternuras...

Há noites assim, avarentas... frios lábios espectrais a espreitar, ciumentos alma carregada de alvravias. Memórias solitárias essas... deixam sangrar no peito grande martírio...
Saiba mais…

Labaredas Mágicas...

Labaredas Mágicas... 

Se a noite se desfolha
com um quê de pecado
em mim, o branco das espumas e do luar deságua
acariciada, água toma a cor da paixão.
 
Energia vital sente a vibração
emocional negativo desfeito
labaredas mágicas se acendem
vestem esse meu corpo de apaixonada...

Marisa Costa

(*) Imagem Google
 

Saiba mais…
CPP