Quadrupedalismo

Eis os cordeiros que dormem
Manipulados pela fome de comer pasto
Cada momento mais sedentos
Quando olham para o céu
O sol os cega
E quando olham para o horizonte
O pasto os chamam
Eis cordeiros presos
Eis cordeiros que manipulados
Estão felizes em almejar a utopia
E venerar a cegueira
Eis os cordeiros que querem ser felizes
Gastam o tempo ruminando
Inconscientemente morrendo
Eis os cordeiros que o estado de vigília existencial inexiste .

Minhas Atividade

Thiago e Casada Poesi agora são amigos
Gestores
Mai 18
Thiago agora é membro de Casa dos Poetas e da Poesia
Mai 13

Comentarios

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

This reply was deleted.

Sobre Mim

Aniversário:

Março 26


1) Qual o teu nome completo?

Thiago Vitor Soares


3) Data de nascimento (não é necessário o ano)

26/03


4) Local de residência (apenas Cidade, Estado e País)

Joinville, SC, Brasil


5) Mini Currículo (trabalho, experiências, gostos e ou preferências, família, produção poético-literária...).

Sou estudante de engenharia mecânica, minha paixão é escrever sobre angustias e ler sobre filosofia.


6) Quem o/a indicou para a Casa dos Poetas e da Poesia (ou como ficou sabendo desta)?Cite o nome da pessoa que a/o indicou ou convidou.

Achei no google o site


8) Está ciente que as poesias eróticas (caso as tenha), devem ser postadas no Grupo de Literatura erótica?

Sim


9) Concorda em participar e interagir conforme possa, com os demais membros nas atividades da Casa?

Sim


10) Fique ciente que NÃO DEVE POSTAR mais que 3 (três) Mensagens por dia no Blog Geral?

ok


11) Caso possua, deixe o Link do Facebook, Recanto das Letras ou de qualquer outro site onde possamos saber mais de você.

https://não possuo


12) Publique neste espaço, uma poesia ou texto de sua autoria.

As estações Vagava na penumbra da noite , onde o sentir existencial quase abandonou o senso do corpo . Como um homem que dorme estava vivendo inconsciente, fugindo das dores obrigatórias que a vida impõe a um jovem , o qual vive no país dos impunes. Em uma curta noite hedionda, na qual minha alma estava na mesma sintonia térmica do inverno , tão mórbida quanto e gelada como a morte , houve um lapso revigorante , um ponto de inflexão, um antes e um depois. A concepção da beleza causava admiráveis dores e conforme o tempo machucava a concepção tornava- se mais profunda , caracterizando o Pillar da reconstrução do sentir , assim como a renascença da primavera . Eis que o verão escaldante chega e desperta os sentidos mais animais que um homem pode ter , o grau de agitação das partículas ,provém da potência de ação de um novo ser , no qual há esperança. No entanto, sabia- se aí que o final da história seria abrupto e doloroso , bem como um parto, o conhecimento prévio da dor fora anunciada e o condutor das ações tomou consciência de tal , preferiu viver o ciclo das estações, onde se nasce , saboreia as intenções da vida e deixa se morrer lentamente agonizando como nos dias cinzas de outono.


Grupos que participo

CPP