Posts destacados (3000)

DEPOIS DO AMOR A PAZ

Depois do amor quero a paz

Junto à calma que traz consigo

O perfume da primavera num lindo

Desabrochar de uma flor que nasce.

 

Quero descansar numa banheira

Junto a teus beijos, calmo, quente,

Com uma caricia terna de um olhar

Cheio de mistério nesta tua a

Saiba mais…
Comentários: 1

POESIA BOTÃO EM FLOR!

POESIA BOTÃO EM FLOR!

Poesia e assim como botão em flor

Vai surgindo vagarosamente... Aos pouco

Vão surgindo quase como uma sementinha

Ou folhinhas e quando menos esperamos

Surge um belo botão.

Dai por diante não demora aparecer

Uma bela rosa.

Poesia

Saiba mais…
Comentários: 4

Sinto que fiquei pra trás

Sinto que fiquei pra trás

Hoje olho para as pessoas

E vejo nelas muitas evoluções

Mudanças físicas, psíquicas

E principalmente nas ações.

 

Pessoas que fizeram parte da minha infância

Hoje estão tão diferentes

Quanta mudança!

Estão próximos e ao mesmo tem

Saiba mais…
Comentários: 1

Labirinto de saudades

6214248098?profile=RESIZE_710xLabirinto de saudades

Sigo o viver com esperança no porvir
Meu coração é um livro velho, todo rustido.
Retrato nos olhos o meu sentir
Escrevo em versos o que tenho vivido.

Num labirinto de saudades e tristezas
Tento todas as mágoas afagar
Na solidão so

Saiba mais…

Poeta é assim..

6214376867?profile=RESIZE_710xPoeta é assim...

Nesse entardecer eu vi a tua imagem
acenando do céu para mim...Que emoção!
O sol caía sobre a bela ramagem
lentamente, até desaparecer na imensidão.

No momento não vi mais folhagens
Escureceu. O céu cobriu– as de negridão
Te ver acenan

Saiba mais…

No galope do vento

 
 
6209916498?profile=RESIZE_400xNo cerrado goiano, cavalgo
estrada depois de estrada
em ritmada cadência.
 
Solto a rédia, abro os braços,
dou-me ao vento sem tempo 
passado ou destino galopo
 sem bridão em desatino.
 
Nas estradas que percorro vou
cortando trilhas na dianteira.
Levo o Arag
Saiba mais…
Comentários: 8

De repente

6214332469?profile=RESIZE_710xDE REPENTE

De repente o silêncio aconteceu
Meu coração disparou de emoção
Todo céu lindo, anil se tornou breu
O amor cresceu em total escuridão.

Nossas mãos se tocaram...me entreguei...
Nossos lábios se uniram...enlouqueci!
Que delícia em teu corpo eu

Saiba mais…

Glosa

Mote: Márcia A. Marcebo
Glosa: Sandro Pereira

Quando bate a saudade eu te chamo
Mesmo sabendo que estais distante

À noite nasce em choro me derramo
Não te esqueço em nenhum instante
Vivo na esperança, e amor proclamo
Sei que o amor é intenso e constan

Saiba mais…
Comentários: 4

QUEM ÉS ?

 

6125486293?profile=RESIZE_710x

QUEM ÉS

Ah! Que tristes e impenetráveis são teus cantos.
Ah! Quantas dores, quantos ais... Quanta saudade...
Quantas liras de amor que em todos os recantos
ecoam sofridas nas dobras da eternidade!

Mas ó doce Euterpe: -Por que tantos encantos
se es

Saiba mais…
Comentários: 6

Esperança tamanha

6154319101?profile=RESIZE_710xEsperança tamanha

Em isolamento a pensar na vida
Passo as horas contando os minutos
Um turbilhão de pensamentos
deixam – me comovida
Pois, a fragilidade me toma
cada vez que no silêncio me escuto.

Me escuto, pois, volto para meu íntimo
e sinto que toda

Saiba mais…

Divã do poeta

6152636472?profile=RESIZE_710xDivã do poeta

A vida desonerou-me de obrigações
que passo horas no silêncio presa.
Vagueio e nessa constante distração
Nesse reino de fantasia sou condessa.

Fantasio, maquio personagens
Escrevendo poesias como alento
Recordo outrora, outra paisagem

Saiba mais…

Estigma

6151251474?profile=RESIZE_710xEstigma

Refém dos sentimentos, digo o que sinto;
Se feliz estou, demonstro a alegria
extravaso o sentir e nada minto.
Brilha o olhar e cora a fisionomia.

Liberto em rabiscos e sem ter medo.
Minha mente é de idéias, um labirinto
onde caminho revelando

Saiba mais…

PRAZER DA LEITURA

PRAZER DA LEITURA

Eu te inspiro?

Então mostra-me em pele nua teus escritos.

Com a tinta com que escreves teus versos insanos,

E as mãos em hábeis movimentos de tua caligrafia

Nas entrelinhas do meu corpo sequioso de teu poema...

 

Derrama-me o mel de tua ve

Saiba mais…
Comentários: 12

OUTRA NOITE CHUVOSA

Mais uma vez cai esta chuva teimosa,

Lágrimas do céu que, em magoado pranto,

Derrama seu ebâneo e grandioso manto

Cobrindo o mundo com a queixa copiosa.

 

Tal sinos soando na noite chuvosa,

Pingos ritmados num doce acalanto,

São notas de melancólico encanto

Saiba mais…
Comentários: 3
CPP