Não é estranho?
Quantas vezes ficamos em silêncio,
E mesmo assim, sabíamos o que queríamos dizer,
Sem sequer abrir a boca.

Não é estranho?
Que mesmo com todo esse tempo juntos,
Toda vez que te olho, é como se fosse a primeira,
E nunca me basta.

Não é estranho?
Que às vezes brigamos, e sem ver reatamos,
Nos beijamos, e o céu brilha em nós,
Como um bilhão de vaga-lumes.

Não é estranho?
É estranho sim, mais é bom também,
Toda vez que você fecha a cara,
Eu te amo mais, mais e mais.

Francisco Rodrigues

Minhas Atividade

Francisco Rodrigues Batista commented on MARGARIDA MARIA MADRUGA's blog post PARABÉNS AOS ANIVERSARIANTES DE 21.05.2020!
"Muito Obrigado, mestre Hermes!"
Mai 21
Francisco Rodrigues Batista commented on MARGARIDA MARIA MADRUGA's blog post PARABÉNS AOS ANIVERSARIANTES DE 21.05.2020!
"Muitíssimo obrigado, querida."
Mai 21
Francisco Rodrigues Batista e Desi Gners agora são amigos
Jan 27
Francisco Rodrigues Batista e Nieves Merino Guerra agora são amigos
Jan 4
Francisco Rodrigues Batista e Marcia A Mancebo agora são amigos
11 de Nov de 2019
Francisco Rodrigues Batista e João Carreira agora são amigos
5 de Nov de 2019
Francisco Rodrigues Batista agora é amigo de ZKFeliz e Edith Lobato
Gestores Gestores Adm
4 de Nov de 2019
MARGARIDA MARIA MADRUGA e Francisco Rodrigues Batista agora são amigos
1 de Nov de 2019
Francisco Rodrigues Batista agora é membro de Casa dos Poetas e da Poesia
30 de Out de 2019

Comentarios

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

This reply was deleted.

Sobre Mim

Aniversário:

Maio 21


1) Qual o teu nome completo?

Francisco Rodrigues Batista


3) Data de nascimento (não é necessário o ano)

21 de Maio


4) Local de residência (apenas Cidade, Estado e País)

Alto Alegre do Pindaré - Maranhão


5) Mini Currículo (trabalho, experiências, gostos e ou preferências, família, produção poético-literária...).

Atualmente trabalho de balanceio e faturista na empresa Seara alimentos, estou concluindo o curso de licenciatura em História, sou casado, tenho um filho, costumo me utilizar dos versos em literatura de cordel e também de sonetos


6) Quem o/a indicou para a Casa dos Poetas e da Poesia (ou como ficou sabendo desta)?Cite o nome da pessoa que a/o indicou ou convidou.

Ninguém me indicou, encontrei por acaso.


8) Está ciente que as poesias eróticas (caso as tenha), devem ser postadas no Grupo de Literatura erótica?

Sim


9) Concorda em participar e interagir conforme possa, com os demais membros nas atividades da Casa?

Plenamente


10) Fique ciente que NÃO DEVE POSTAR mais que 3 (três) Mensagens por dia no Blog Geral?

De acordo


11) Caso possua, deixe o Link do Facebook, Recanto das Letras ou de qualquer outro site onde possamos saber mais de você.

http://Não tenho Facebook


12) Publique neste espaço, um pequeno texto, que considere poético. Pode ser inspirado na hora. Não precisa que seja algo que tenha sido publicado. De certo modo: TODOS somos Poetas!

Aí Que Saudade Alto Alegre do Pindaré Longe de ti tudo é saudade, Saudade da Família e da boa amizade. De sentar nos bancos da praça da matriz, Sentir o ar fresco entrar pelo nariz. Ver a meninada jogar bola e correr, E as "tias" nas ruas sempre a varrer. Longe de ti tudo é saudade, Saudade até da buzina do Trem, Que não deixa dormir ninguém. Da Quarta da paquera boa pra namorar, Do domingo de festa na estação bar, E ainda tem o Bizu, o forró rasgado é lá. Longe de ti tudo é saudade, Saudade das serestas na esquina, E da panelada da dona Marina. Da música ao vivo e com animação, De Irani e banda, Playboy do arrocha é só curtição, Ivan Carlos e Norma, o melhor do Carnaval pra levantar a multidão. Longe de ti tudo é saudade, Saudade das festas sobre o Luar, E Lairton dos teclados, cantando pra se apaixonar. Do Léo Veloso, com seu inseparável violão, Exaltando Alto Alegre, em sua canção, Duas figuras carimbadas do meu Maranhão. Aí que saudade, Alto Alegre do Pindaré. Saudade de comer Surubim, Tapiaca e Mandubé, De pescar no linhavão beirando tua margem, Hoje me recordo, e de longe só tenho tal imagem. Saudade de nas tuas águas, poder banhar, E por um instante... A ser criança eu voltar.


CPP