Posts de Marcia A Mancebo (128)

Ciclo

3702265468?profile=RESIZE_710xCiclo 

Veio o orvalho, matou a semente.
 O sol em seguida o secou.
 Entardeceu e a noite o céu adentrou.
 A saudade fez ninho aconchegante.
 Não adormeci. 
Deixei os sonhos me levarem. 
Esperanças renascerem 
Cansaço, eu não senti!

Márcia A Mancebo

Saiba mais…

Enganada

3695828592?profile=RESIZE_710xEnganada

Você roubou meus belos dias
Iludindo- me que me amava
Levou meu sonho, minha fantasia
Na noite que eu te esperava.

Do meu céu encheu de escuridão
Com um punhal minha vida tirou
Foi traiçoeiro ao meu coração
Hoje, sou sombra. Você me tornou.

Como cobra agitando o guiso
Com bote certeiro me deixou ao léu
Tirou dos meus lábios o sorriso
Fez - me provar o gosto do fel.

Fez das minhas horas desgosto
Tirando a ilusão da minha realidade
Louca de amor, beijei teu rosto
Acreditando num amor de eternidade
Márcia A Mancebo
( 13/09/19)

Saiba mais…

Poeta virtual

3693775093?profile=RESIZE_710xPoeta virtual

 

Quanta alegria tenho em ter amigos

Amigos poetas que conheço pela foto,

E estão no coração e levo comigo

Com muito carinho, eu noto!

 

São irmãos de vários lugares do mundo

E como chama de fogo vão espalhando

Uma amizade leal, um laço profundo

Cada vez mais e mais aumentando.

 

À todos devoto amizade especial

Todos estão no meu coração

Tê-los ao meu lado, poeta virtual

é uma grande satisfação!!!

 

Márcia A Mancebo 

31/10/19

 

Saiba mais…

Sempre te amei... ( Glosa)

3704102406?profile=RESIZE_710xMote

" Eu te olhava com os olhos ardendo.
Pois, sempre te amei verdadeiramente!"

Sempre te amei...

Saudade é o que restou do nosso amor.
Dos bons momentos, das horas vividas;
Do caminho trilhado em nossa vida.
De tuas palavras...do teu sabor;
Do teu olhar límpido, tão sedutor...
Ainda lembro dos teus braços quentes
Quando fingia estar indiferente
Por ciúmes, desafeto temendo.
Eu te olhava com os olhos ardendo.
Pois, sempre te amei verdadeiramente!
Márcia A.Mancebo
31/10/19

Saiba mais…

Solenemente

3704119464?profile=RESIZE_710xSolenemente…

Foi disputa acirrada esse amor voraz
Tantas amarguras nos separou,
Me ausento de ti, não penso em nós.
Te querer com o tempo desgastou…

Enquanto tive força, fibra lutei;
para que de mim não se afastasse.
Quanto mais o quis, mais decepcionei:
Hoje sinto-me só, como se naufragasse
no mar do viver, onde te encontrei…

Meu sentir sensível, hoje está indolente.
Lágrimas esgotaram, não rolam mais…
Pretendo virar a página e solenemente:
Declarar que não te quero, jamais.

Não tive recompensa de ti… Nem sequer,
Nenhum gesto; neutro fora sua atitude.
Foi melhor assim, não ser tua mulher.
Não mereces as minhas virtudes!
Márcia A Mancebo
(21/08/19)

Saiba mais…

Sozinha

3704132560?profile=RESIZE_710xSozinha

Nesse mar de ilusão
Deixei o coração.

Me entreguei sem pensar,
que era complicado amar.

Insisti...senti felicidade
Amei.... chorei de saudade

As horas passaram...
Pensamentos calaram...

Envelheci sozinha
Fitando a bela tardinha.

Márcia A.Mancebo
28/10/19

Saiba mais…

Trancafiada ilusão

3551970191?profile=RESIZE_710xTrancafiada ilusão

O tempo amarrado avança as horas.
Trancafia a ilusão no coração.
A lembrança atenuante e a emoção
latente, sincera não leva embora
o passado que de saudade devora.

Cenas, como se tivesse fotografado
vem à — tona com fragilidade.
Atônita sinto o Ser paralisado.
Somente a recordar, sem agilidade,
inerte, pasmado… deslumbrado!

Rememoração boa… singular…
O amor nascer a uma adolescente.
Sonhos lindos, incandescentes.
Extasiar com a beleza do amar.

Acordar, suspirar… tempo recortado
hoje, mareiam os olhos, pois, o coração
decepcionado, mutilado, sem ilusão
é da memória eterno condenado.
Márcia A. Mancebo
11/09/19.

Saiba mais…

Sina. ( Rondó)

3685123582?profile=RESIZE_710xSina

Meu viver outrora complicado
Hoje me faz meditar meus dias
Eu era triste por ter muito amado
Quem nunca me deu alegria.

Com o tempo tudo foi modificado
Segui sozinha e como alquimia
Apareceu quem a meu lado
Me faz feliz com sua companhia.
Meu viver...

Esqueci o meu cruel passado
Entendi minha sina, meu fardo
Virei poeta, hoje escrevo poesias
Digo que a vida é uma maravilha
Fez- me esquecer antiga agonia
Com passos certos sigo a trilha
Meu viver...
Márcia A. Mancebo
28/10/19

Saiba mais…

Capricho. ( RONDEL)

Capricho

Ou me queiras, ou me deixas.
Teus deslizes, não posso aceitar.
É tamanha tristeza e as queixas
Cansada estou, ter que aguentar.

Se for para comigo, continuar
Não exija que eu seja gueixa.
Ou me queiras, ou me deixas
Teus deslizes, não posso aceitar.

No meu capricho, tu, não mexas
Posso não conseguir suportar
Se hoje for embora, me deixas
Como pássaro livre a voar
Ou me queiras, ou me deixas.
Márcia A. Mancebo
(20/09/19)

Saiba mais…

Não creio...

3681673802?profile=RESIZE_710xNão creio....

Não creio que o poeta é um fingidor.
Com lirismo escreve lindas poesias;
Seus olhos brilham ao dizer do amor,
as mãos tremem ao relatar a agonia.

Grita, por enorme desesperança
sem direito a esperar qualquer ventura.
Condena — se viver só de lembrança.
Abate — se com a angústia e amargura.

Quando a noite desponta radiante
aquele sonho sonhado o arrebata.
Vê nas estrelas distantes, brilhantes
que a solidão virá como chibata.

Diz versando sua infinita dor.
No silêncio ouve, o som, de uma canção
abre a janela da vida, sente o esplendor
comovido acalenta o coração.

Entristece, não conseguir esquecer.
Encanta — se com o fim do desamor.
Adentra à fantasia pra escrever.
Não creio que o poeta é um fingidor!

O poeta é um SER dotado de inspiração...

Márcia A. Mancebo (15 / 09 / 19)

Saiba mais…

Refém

Refém 

A noite adentrou e trouxe a voraz solidão
O silêncio faz – me sentir tão deprimida
No canto isolei- me para introspecção
Tentando encontrar paz...uma saída.

Quem sabe, pensando poderei
 entender 
esse mal arguto que me devora
que me chibata, me traz o sofrer
Chega, adentra escolhe a hora
para que a noite faça - me perecer.

Oblíquo, torto, sem forma apropriada
O pensamento procura compreensão
Enleia a embriaguez  da madrugada
E meus braços embalo a solidão.

A saudade cizânia me desorganiza
Chego a concluir que é destino
sou refém da lembrança que agoniza
no meu coração ainda menino
Márcia A. Mancebo
17/10/19

Saiba mais…

Sou poeta!

Sou poeta!

Não me julgue pelo que escrevo. Sou poeta!
Digo o que intui a inspiração num pensamento,
numa gravura...sempre a saudade completa 
São frutos dos meus sensíveis sentimentos. 

Sou muito alegre, não sou tristonha
Escrevo das flores do amor.Quem não tem?
Nos dias escuros, nas noites medonhas
a lembrança do passado sempre vem.

A vida me dá uma lição cada dia.
Estou envelhecendo com a alma menina
Borro o papel, ás vezes de fantasia.
Aceitar a realidade...nada abomina!

Gosto de recordar a infância inocente.
Um tempo feliz recheado de sonhos lindos 
Os jardins floridos, o quintal, o belo poente
Pés descalços...correndo contente...sorrindo.

É indriscitevel a emoção sentida 
Nesse momento rodeada de encanto 
Sem omitir sobre o que sou na minha vida 
Estou emocionada enxugando o pranto. 
Márcia A. Mancebo  
(22/10/19)

Saiba mais…

Quando...

Quando...

Quando reténs as minhas mãos nas tuas
Inebrias - me de anseios profundos
Sigo por chama ardente do meu mundo
Um mundo solitário onde  flutuas.

Fico em silêncio, me vejo em teus braços
em intérminas horas de carícias
Ah! Teu regaço é feito de delícias!
Eu me curvo e me enleio em teus abraços.

Gosto de imaginar sempre a teu lado
como se nós fossemos namorados
nesse esplendor de sonho imaginário.

Como se meu coração fosse um aquário
E, tu, o peixe que dele se consome.
Quando percebo estou a gritar teu nome!
Márcia A. Mancebo
12/07/18

Saiba mais…

Que será de mim?

Que será de mim? 

Que será de mim sem os teus abraços; 
Sem os teus beijos quentes com doçura,
Sem ouvir tua voz dizer: - Ternura?
..Sem ti, caminhar sozinha não posso.

Demonstrarei tristeza nos meus traços.
Não esconderei nos olhos a amargura.
Ficar sozinha sem sentir candura
será que saberei seguir meus passos?

Foram anos a fio, nós alados.
Momentos nossos não serão apagados. 
Nem sequer vou esquecer nossos afagos.

Já estou sentindo a alma tal qual um lago. 
Está tomando o meu peito a saudade. 
A dor da cruel despedida, invade!

Márcia A. Mancebo

(22/10/19)

Saiba mais…

Nossa união

Nesses anos todos bordamos a vida
Cada dia com um novo predicado.
Com a união a deixamos colorida.
Nossos olhos deram certo o recado.

Com amor pregoamos nossa história
Margeando- a com flores com perfumes
Comemorando cada vitória com glória
Deixando para trás os queixumes.

Com cumplicidade seguimos os dias
Amparando- nos, atados...lado a lado.
Vencemos a lida em plena harmonia.
Eu sendo tua amada, tu, meu amado.

Com fascinação essa data comemoramos
Com sobriedade e muita ternura
Todo esses tempo, juntos, compartilhamos
Pedacinho dos sonhos com doçura.

Hoje, sinto o coração pulsar de felicidade
Bendito o dia que perante Deus, disse sim!
Esse amor levarei à eternidade
Somos seres visando único fim!
Márcia A.Mancebo

Saiba mais…

De repente

3670456458?profile=RESIZE_710xDe repente

De repente o silêncio aconteceu
Meu coração disparou de emoção
Todo céu lindo, anil se tornou breu
O amor cresceu em total escuridão.

Nossas mãos se tocaram...me entreguei.
Nossos lábios se uniram...enlouqueci!
Que delícia em teu corpo eu viajei!
E foi assim que amor em ti, descobri..

Encantada com tanto amor sentido
Os momentos tornaram - se infinitos
Até o escuro do céu vi tão bonito!

Longe pintou uma estrela refletindo
o luar no mar tímido escondido
Senti a felicidade a mim sorrindo!

Márcia A. Mancebo
18/10/19

Saiba mais…

Hora do adeus

3660570204?profile=RESIZE_710xHora do adeus

Meu dia acordou com tanta incerteza
Que fez a hora ficar neutra e opaca.
Pensamento oscilando sem certeza
Senti meu SER deitado em uma maca.

As mãos acenam trêmulas o adeus
Olhos secos, ardem, na despedida.
Em silêncio o coração clama a Deus;
forças, para continuar a vida.

Clarões adentram meu quarto isolado.
Engodo nesse momento querer
que o coração se liberte. Está atado
com forte nó na angústia e no sofrer.

Esse instante há de desaparecer
naturalmente. O único remédio
que faça esse mal não se estender
é a oração, que amenizará esse tédio.
Márcia A. Mancebo
(05/10/19)

Saiba mais…

Ainda é primavera

3663599217?profile=RESIZE_710xAinda é primavera

Essas folhas que o vento traz aqui,
Juntam-se as dores da minha jornada
Espalham-se por minha longa estrada.
Faço de conta que já te esqueci.

Assim, não choro lembrando quimeras
Não desespero se tu não apareces
A tua ausência não mais aborrece
Eu não te espero, ainda é primavera.

A estação vai passar, tudo vai ser
igual como foram aqueles dias
O amor voltará, não vai fenecer.

O céu tomará, anil, sua cor,
Pássaros cantarão, trarão alegrias,
Perdurará somente, tu,
meu amor.


Márcia A. Mancebo

Saiba mais…
CPP