Live Support

Minha Página

Alexandre Montalvan posted a blog post
Momentos VirtuaisSou feito sangue e dor sou um grito agudo no absurdo que é viver conversamos através do silencio todos meus sentidos são para você.Apesar de que, desta imensa distância as turvas mensagens são percebidas eu até posso ver teu rosto…
Sábado
Alexandre Montalvan posted a blog post
Amor através do PcUma imensidão de estrelasBrilha na eternidadeNão vejo todas, vejo vocêQuando negras nuvens de tempestadeImpedem-me de te verEu continuo a te amarPois mesmo sem te verMesmo sem te olharÉ tua alma que me encantaNão sei por que se esp…
Quinta-feira
Alexandre Montalvan posted a blog post
Meus OlhosMeus olhos em faces tão pálidasangustia infinita, invalida.Eu olho o que resta, o nada.sem rumo, indecisa barca.a deriva na escuridão.Meus olhos que olham perdidosolham sem nenhum sentidonão sei até onde vãoMeus olhos nos céus se demoramre…
Mar 21
Alexandre Montalvan posted a blog post
Um Amor IncontidoO amor pode conter o próprio amorna consistência de um acenona frágil delicadeza da rosana chuva poderosaque dissipa o serenoe encharca a terra.O amor como um inebriante fogoque crepita suaveencantamentos, saudadesum sonho de doce t…
Mar 20
Alexandre Montalvan posted a blog post
Esperando por VocêAcordes na brisa do mundo que findacabelos molhados no vento cortantese voltas pra mim eu não sei aindaespero-te sempre minha doce amante És um presente neste meu desalentoe nas luzes mortas do meu coraçãosão nos escombros do meu p…
Mar 19
Alexandre Montalvan posted a blog post
Um Eterno amanhecer No verso que me acalmaEu encontrei na poesiaEu procurei a tua almaEm uma escura noite fria Eu te encontrei na noite desertaSentada na beira da estradaE sem dizer nadaEu tomei tua mão E a noite então se transformavaEra a tarde que…
Mar 16
Alexandre Montalvan posted a blog post
O enforcadoO lento balançar do enforcado, com sua línguaexposta e pretaExplode como um roto parto, explode na minha cabeçae liquefaz-se em sons  sem que o céu se entristeça. Pedaços de frases desencontradas surgem na minha cabeçaO amargo espectro da…
Mar 14
Alexandre Montalvan posted blog posts
Mar 12
Alexandre Montalvan posted a blog post
VazioValei meu Deusque vida é esta, tão fugaz,a sua pulcritude me devassamas nada me prende ou me satisfaz.Um morto vivo neste lugarque fita distante nos teus olhos,olhos que flutuam no arem becos obscuros.Profundos inumanos que auscultam e silencia…
Mar 6
Alexandre Montalvan posted a blog post
Fruto proibidoDeixem o silencio tomar cor e forma Que o uivar do vento perca o sentido Quando a natureza toda se transforma É um calafrio entrando pelo teu ouvido Deixem que o dia siga o seu caminho Que em cada esquina haja um funeral É toda a viol…
Mar 4
Alexandre Montalvan posted a blog post
Amor EnfermoComo eu posso amar um olharUma voz, um sorriso, uma palavraO que acontece em minha almaEsta carência profunda, maltrataFaz me ouvir teu cantoE como por encanto, amarE sentir cada palavraComo navalha afiadaCortando minha almaDespedaçando…
Mar 4
Alexandre Montalvan posted a blog post
Indiferente Teus olhos são cascatas de fogo,que incendeiam minha mente atormentadaTua ira condena-me ao jogo,a jogar com as tuas cartas marcadas. Em escarpas afiadas tu me lanças,retaliando a minha antecipaçãoDestroçando a minha alma criança,deixand…
Fev 27
Alexandre Montalvan posted a blog post
Ironia...A Vida!A vida é um momento de ilusãono infinitodo tempo...que não teve um principioe nem... as batidas do meu coração.É um inicio inexistenteem um final que jamais haveriameu Deus o passado e o futurose misturamnesta louca poesiaNeste lago…
Fev 26
Alexandre Montalvan posted a blog post
Encantamento E tão abstrata é tua figuracriada em devaneio inocentetalvez numa solidez obscurainsensato ato de um repente. Misteriosa sombra do oceanodelicados e harmoniosos véuscobrem a vastidão do insanoave singela voando nos céus. Porém era somen…
Fev 23
Alexandre Montalvan posted a blog post
Se
SeSe toda a poesia for sempre um acalantose sonhos e esperanças apenas leve plumase toda dor deste mundo for só algumae todo amor que existe cantar o desencanto.Eu vou me espelhar em sonhos loucos violentos com o meu pobre corpo coberto de lamaser e…
Fev 16
Alexandre Montalvan posted blog posts
Fev 14
Mais…

Meu Blog

Meus Recados

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e das Poesias.

Join Casa dos Poetas e das Poesias

Comentários

This reply was deleted.

Minhas Informações

Aniversário:

Fevereiro 3


Qual seu nome completo?

Alexandre Montalvan


Sexo?

masculino


Data de nascimento

03.02.1956


Local de residência (apenas Cidade / Estado / País)

são paulo - sp


Item fundamental para aprovação. Fale sobre você ((trabalho, experiências, gostos e ou preferências, familia, produção poético-literária....).

Comecei a escrever a aproximadamente uns 5 anos, como uma forma de terapia e não consegui mais parar. Eu posto meus poemas no Peapaz, Recanto das Letras, Luso poemas, aprendi também a criar vídeos com meus poemas e tenho uma pagina com aproximadamente 90 vídeos no you tube.


Quem o/a indicou para a Casa dos Poetas e da Poesia (ou como ficou sabendo desta)?Cite o nome da pessoa que a/o indicou ou convidou.

Ninguem me indicou


Concorda que as poesias eróticas (caso as poste), devem ser postadas no Grupo de Literatura erótica?

Com certeza


Concorda em interagir conforme possa, com os demais membros participando e interagindo das atividades da Casa?

claro que sim


Deixe o Link de teu Facebook: (caso tenha)

http://www.facebook.com/alexandre.montalvan2


Deixe o link do Recanto das Letras ou outro site onde possamos saber mais de você.

http://não tenho


Publique neste espaço, um ou até dois textos de tua autoria. (não precisam ser extensos)

Folhas Mortas Tudo o que existe no mundo tem o gosto da angústia do enorme vazio da solidão folha seca a boiar no mar em suaves vens e vão. Um disforme desespero sem sentido transparece em minhas tremulas mãos eu não sei onde foi que se perdeu o meu triste e corroído coração. Tantas são nuvens de rumo incerto que fazem o vento urrar como leão a alma secar no sol em um deserto e morrer de tristeza e desilusão Em tudo são apenas folhas mortas no vento em redemoinho de aflição e rodopiam silenciosas e não importa a dor que há em meu pobre coração. Alexandre Nas Sombras do Teu Olhar Escuros e profundos abismos eram os teus olhos, tão negros misteriosos na noite, anseios delicados sussurros roubados mas embriagantes e brilhantes preciosos perenes pecados. As cascatas de estrelas no céu eram cor de fogo em teus cabelos e esvoaçavam ao vento feito véu e flutuavam em meus pensamentos Em teu ar floresceram enigmas no teu céu pétalas de rosas em teus mares negros estigmas fruto de sonhos, dores pavorosas. Inatingível era o teu coração granito triste na terra suada alcova mágica sonhos e paixão e no olhar apenas uma sombra velada. Montalvan


Minhas Fotos

Grupos que participo

Minhas Discussões

CPP