Minhas Atividade

Sem poesia

Hoje não tem verso, não tem inspiração

Sobrou apenas aquele conhecido sentimento de frustração

Falhei mais uma vez para aprender outra lição

O que fazer agora?

Qual rima escolher a seguir?

Qual caminho profissional…

Saiba mais…

Humanidade

Sua realidade me assusta,

Tão desumana,
Tão inconstante,
Um mal que não se cala

Produzindo e poluindo,
Induzindo e anulando,
Pra qual buraco vai se…

Saiba mais…

Mentira

Sei de algumas mentiras que atenuam a vida
A verdade, em algumas ocasiões, magoa 
É melhor não saber de nada 
E seguir em frente sem se afetar 
Ignorar as reais intenções do…

Saiba mais…

Comentarios

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

This reply was deleted.

Sobre Mim

Aniversário:

Abril 20


1) Qual o teu nome completo?

Thaís de Paula


3) Data de nascimento (não é necessário o ano)

20/04/1085


4) Local de residência (apenas Cidade, Estado e País)

Brasil, São Paulo, Santo André


5) Mini Currículo (trabalho, experiências, gostos e ou preferências, família, produção poético-literária...).

Sou jornalista e amo literatura fantástica e poesia romântica. Gosto de escrever desde pequena e estou retomando meus estudos sobre poesia para aprender a fazer direito.


6) Quem o/a indicou para a Casa dos Poetas e da Poesia (ou como ficou sabendo desta)?Cite o nome da pessoa que a/o indicou ou convidou.

Pesquisei na internet


8) Está ciente que as poesias eróticas (caso as tenha), devem ser postadas no Grupo de Literatura erótica?

Sim, mas não curto muito esse tipo de poesia


9) Concorda em participar e interagir conforme possa, com os demais membros nas atividades da Casa?

Sim, claro


11) Caso possua, deixe o Link do Facebook, Recanto das Letras ou de qualquer outro site onde possamos saber mais de você.

http://www.facebook.com/thaismpaula


12) Publique neste espaço, um pequeno texto, que considere poético. Pode ser inspirado na hora. Não precisa que seja algo que tenha sido publicado. De certo modo: TODOS somos Poetas!

Paz e turbilhão Andar por algumas ruas da cidade de São Paulo também fazem com que meu coração se retraia Eu só queria não me sentir mal pelo fato de algumas pessoas terem continuado suas vidas sem mim. O que fiz de errado para ser tão descartável? Por que, somente agora, encontrei a pessoa certa? Perdi a poesia numa esquina dessas, enquanto me iludia com sentimentos que somente eu tinha. O meu “eu” foi desconstruído diversas vezes. Cadê aquele brilho nos meus olhos? Cadê aquele olhar fresco e curioso? Eu me tornei sombra do que eu era. Eu não queria viver como expectadora de minha própria vida. Precisei me afastar de pessoas que amava. Parece que o amor nos torna reféns. Relevamos tudo, desculpamos tudo, aceitamos tudo. Não sei mais usar linguagem poética para descrever o que sinto. Tudo agora tem que ser mais prático e direto e dinâmico. Tudo está indo bem, mas tenho pressa e ansiedade. Por que me importo com o que eles pensam sobre mim? Não tenho mais o que escrever e tenho um mundo de pensamentos presos. Dentro de mim há uma paz e um turbilhão.


Conquistas pela participação


Pontos ganhos: 1740
Recebido:
7 de Fev de 2020
CPP