.

AI!...
SE EU SOUBESSE...



Ai!... Se eu soubesse...
Se eu soubesse que as lágrimas dos teus olhos iriam escorrer,
Eu mandaria...
Mandaria as minhas mãos para logo as apanhar,
E num estojo de ouro e cristal as iria logo esconder,
Com medo que a tristeza... quisesse com elas cá ficar.


Ai!... Se eu soubesse...
Se eu soubesse que o vento, os teus ais iria p’ra longe levar,
Eu mandaria...
Mandaria que nas montanhas os ecos não soassem,
E dentro dos meus ouvidos os iria por lá guardar,
E falar-te de alegrias, para que os teus olhos não chorassem.


Ai!... Se eu soubesse...
Se eu soubesse que o destino, cá na terra, nos juntaria,
Eu mandaria...
Mandaria a minha alma o encontro preparar,
Pois que assim a tua alma só lágrimas de amor cá choraria,
P’ra elas, depois, a minha alma da sua tristeza lavar.

Ai!... Se eu soubesse...
Eu mandaria as minhas lágrimas... ás tuas lágrimas se juntar.


(J. Carlos - Novembro 2010)

124934628?profile=original

 

 

3389240181?profile=RESIZE_710x

 

 

 

 

 

 

 

 

LÁGRIMAS FRIAS

 

 

Uma... duas... três... lágrimas frias, foram do céu caindo,

Não sei... se de tristeza, ou talvez de preocupação,

Mas uma coisa eu senti... que o céu estava talvez sentindo,

A amargura que em mim tinha... o vazio desta minha solidão.

 

Da solidão que vem da minha alma, do fundo do meu sentir,

Da falta da brisa suave que já não oiço nas serranias a cantar,

Do trinado da passarada... que cedo se deixou de ouvir,

Porque o céu cinzento, só lágrimas tristes na terra vem lançar.

 

Agora oiço, também ao longe, um trovão a ribombar,

E eu não sei se são foguetes de alegria, ou um canhão a matar,

E vejo crianças sofrendo, de frio e de fome morrendo,

Sem ninguém se preocupar, com o que na vida estão sofrendo.

 

E vejo homens adultos olhando... fingindo que não estão olhar,

Com aviões ou com tanques e canhões, nesta vida, guerreando,

E os homens ricos, novos jogos de guerra, inventando,

Para as crianças, cedo aprenderem, no futuro, a se matar.

 

Mas na esperança, o céu cinzento aos poucos se está abrindo,

E o sol, já espreitando, de novo começa para mim sorrindo,

Talvez querendo, com a minha solidão, já terminar...

 

E de novo, tudo o que me rodeia, começa neste dia a despertar,

Entoando nos sons da natureza, o cantar duma nova sinfonia,

E junto a mim, já oiço gargalhadas infantis de alegria,

E ao longe... ainda lá muito ao longe...

O som dos foguetes, no céu das estrelas... lá no alto a rebentar.


(J. Carlos - Junho. 2009)

Minhas Atividade

J. Carlos curtiu o post de J. Carlos 3 - Guitarras toquem baixinho
Fev 15
J. Carlos e Nieves Merino Guerra agora são amigos
15 de Dez de 2019
J. Carlos commented on MARGARIDA MARIA MADRUGA's blog post FELIZ ANIVERSÁRIO J. CARLOS!
"Estimadas Amigas e Amigos... Poetas!A todos vós, que me deixaram as vossas amorosas e simpáticas mensagens de parabéns, neste meu dia muito especial, quero agradecer e desejar-vos as Maiores Venturas e que sejam Felizes... Muito Felizes.Amigas e Ami…"
1 de Jun de 2019
J. Carlos left a comment for J. Carlos
"O meu Muito Obrigado a todas as Amigas e Amigos que me enviaram os seus Parabéns, neste meu dia de anos de 2019. Que sejam Felizes... Muito Felizes!!!J. Carlos"
1 de Jun de 2019
J. Carlos curtiu o post de J. Carlos 1 - Ai!... Se eu soubesse
1 de Jun de 2019
J. Carlos curtiu o post de J. Carlos 2 - Olho os campos... ainda vestidos de verde
1 de Jun de 2019
J. Carlos curtiu o post de J. Carlos 3 - Guitarras toquem baixinho
1 de Jun de 2019

Comentarios

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Gestores

    4985204287?profile=RESIZE_710xhttps://casadospoetasedapoesia.ning.com/publicacoes/parabens-aos-an...

    PARABÉNS AOS ANIVERSARIANTES DE 21.05.2020!
    Casa dos Poetas e da Poesia é uma rede social
  • O meu Muito Obrigado a todas as Amigas e Amigos que me enviaram os seus Parabéns, neste meu dia de anos de 2019.
    Que sejam Felizes... Muito Felizes!!!
    J. Carlos

  • Estimada Poetisa Edith, Feliz pelos seus comentarios e aconselhamento sobre os "compartimentos" da Casa... que muito agradeço.
    Fraterno abraço D'Áquém-Mar e... desejos de uma Feliz Semana.

  • Gestores Adm

    Do lado direito de sua tela, poderá ver os grupos, clicando neles pode e assim que abrir em JOIN US poderá se tornar membro participante. Dentro destes grupos temos várias oficinas de composições, é você quem escolhe. Navegue à vontade pela Casa.

    Boa noite.

  • Gestores Adm

    Seja bem vindo a esta Casa que te recebe com muito gosto.

    125015974?profile=original

  • Marsoalex, Muito Obrigado pela simpatia da sua mensagem de Boas-Vindas.
    Fraterno abraço... D'Áquém-Mar

  • Gestores

    124942774?profile=original

  • Márcia Aparecida e ZKFeliz o meu agradecimento pelas vossas simpáticas Boas Vindas.
    O meu Fraterno abraço... D'Áquém-Mar

  • Gestores

    124939473?profile=original

This reply was deleted.

Sobre Mim

Aniversário:

Maio 21


1) Qual o teu nome completo?

José Carlos Silva Primaz


3) Data de nascimento (não é necessário o ano)

21 de Maio de 1939


4) Local de residência (apenas Cidade, Estado e País)

Olhão da Restauração, Algarve, Portugal


5) Mini Currículo (trabalho, experiências, gostos e ou preferências, família, produção poético-literária...).

José Carlos da Silva Primaz, nasceu a 21 de Maio de 1939, em Lisboa, a linda capital de Portugal, cidade mística das sete colinas, dos bairros típicos e das vielas, toda ela debruçada sobre o rio Tejo, escutando o dedilhar das guitarras, acompanhando o poema dum triste fado. Nesta cidade casou com Maria Fernanda a sua companheira nesta viagem terrena e nela estudou e veio a exercer a sua actividade profissional, esta ligada ao desenho técnico e, posteriormente, á construção civil, como A.T.Arqª. e Engª., depois de concluídos os estudos académicos como trabalhador estudante. Após a sua aposentação, muda a sua residência para o Algarve, no sul de Portugal e é aqui que, a par de outras acções, começa a dedicar-se à poesia, dando assim satisfação a um dos seus desejos e interesses da juventude. Toda a sua vida foi-se desenvolvendo dentro duma visão construtiva e na procura de respostas e soluções para os vários desafios que foram surgindo, bem como num melhor tempo futuro de paz e unidade planetária, esta reforçada até pela sua formação espiritual e religiosa, que lhe deu a percepção e o sentimento de que uma crise sempre será seguida duma vitória, de que no final dum Inverno já lá está nascendo uma nova Primavera. E este é o sentimento, e a mensagem de esperança, que procura transmitir na sua simples forma de poetizar. É membro da Assoc. Confrades da Poesia, de Horizontes da Poesia e do Movimento Internacional Poetas del Mundo. Tem publicados três livros, que compõem a sua Trilogia da série, a que deu o nome de… “Poesias do Tempo que Passa”.


6) Quem o/a indicou para a Casa dos Poetas e da Poesia (ou como ficou sabendo desta)?Cite o nome da pessoa que a/o indicou ou convidou.

Fiquei a saber através da Net.


8) Está ciente que as poesias eróticas (caso as tenha), devem ser postadas no Grupo de Literatura erótica?

Sim


9) Concorda em participar e interagir conforme possa, com os demais membros nas atividades da Casa?

Sim


10) Fique ciente que NÃO DEVE POSTAR mais que 3 (três) Mensagens por dia no Blog Geral?

Sim


11) Caso possua, deixe o Link do Facebook, Recanto das Letras ou de qualquer outro site onde possamos saber mais de você.

http://https://www.facebook.com/JosephKarllos


12) Publique neste espaço, um pequeno texto, que considere poético. Pode ser inspirado na hora. Não precisa que seja algo que tenha sido publicado. De certo modo: TODOS somos Poetas!

AI!... SE EU SOUBESSE... Ai!... Se eu soubesse... Se eu soubesse que as lágrimas dos teus olhos iriam escorrer, Eu mandaria... Mandaria as minhas mãos para logo as apanhar, E num estojo de ouro e cristal as iria logo esconder, Com medo que a tristeza... quisesse com elas cá ficar. Ai!... Se eu soubesse... Se eu soubesse que o vento, os teus ais iria p’ra longe levar, Eu mandaria... Mandaria que nas montanhas os ecos não soassem, E dentro dos meus ouvidos os iria por lá guardar, E falar-te de alegrias, para que os teus olhos não chorassem. Ai!... Se eu soubesse... Se eu soubesse que o destino, cá na terra, nos juntaria, Eu mandaria... Mandaria a minha alma o encontro preparar, Pois que assim a tua alma só lágrimas de amor cá choraria, P’ra elas, depois, a minha alma da sua tristeza lavar. Ai!... Se eu soubesse... Eu mandaria as minhas lágrimas... ás tuas lágrimas se juntar. (J. Carlos - Novembro 2010) 4shared.com - Se Eu Soubesse - Declamado por Joaquim Sustelo - Baixe, toque, ouça músicas MP3 - 4shared - J. Carlos Primaz


CPP